PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Abel e Ceni trocam elogios e escondem jogo em coletiva oficial do Paulistão

Gustavo Gómez e Abel Ferreira, do Palmeiras, e Rogério Ceni e Rafinha, do São Paulo, aguardam o início da entrevista coletiva da final do Paulistão 2022 - Brunno Carvalho/UOL
Gustavo Gómez e Abel Ferreira, do Palmeiras, e Rogério Ceni e Rafinha, do São Paulo, aguardam o início da entrevista coletiva da final do Paulistão 2022 Imagem: Brunno Carvalho/UOL

Brunno Carvalho e Diego Iwata Lima

Do UOL, em São Paulo

29/03/2022 14h01

Classificação e Jogos

Os técnicos Abel Ferreira e Rogério Ceni trocaram elogios na coletiva de imprensa oficial da final do Campeonato Paulista, na manhã desta terça-feira (29), na sede da Federação Paulista de Futebol. Mas esconderam o jogo sobre o que pretendem levar a campo na final do Campeonato Paulista.

"Ouvi do outro lado do mundo que ele [Rogério Ceni] era o goleiro que mais fazia gols no mundo. Nunca sonhava em atravessar o [Oceano] Atlântico e jogar contra ele como treinador", disse o português.

Indagado sobre o que pretende nas partidas contra o clube tricolor, ele foi evasivo.

"Há coisas que não podemos dizer aqui. Sei que vocês têm muita curiosidade em aprender. Vocês já tiveram uma amostra do que foi o jogo lá [no Morumbi, pela 1ª fase], um jogo muito equilibrado e abrirmos o placar e nosso adversário nos empurrou para trás. É um time muito bem organizado, com muita gente por dentro, jovens jogadores, uma boa mistura com experientes", disse.

"Fico contente que as duas melhores equipes estão na final, o que nem sempre acontece. Isso mostra o mérito e o trabalho dos dois treinadores, elenco, clubes. Nessa primeira partida, eles têm essa vantagem de jogar em casa com seu público. Uma equipe que é muito forte em casa, mas vamos procurar impor nosso jogo", disse o português. .

Ceni, antes de falar sobre o seu time, fez uma pequena análise sobre o Palmeiras.

"Nem tudo a gente pode revelar aqui, por mais que às vezes seja óbvio. O Palmeiras joga com muita velocidade, às vezes com linha de 3. O problema é que eles são talentosos", disse. .

"Confiamos no potencial coletivo e individual dos nossos jogadores, experientes como o Rafinha, jovens como tantos. Dentro da nossa casa, logicamente sabemos que enfrentar o Palmeiras na casa deles é difícil, por isso vamos tentar essa vitória", disse.

"É um confronto onde as duas equipes procuram a vitória, cada um dentro do seu estilo de jogo. Ninguém ganha duas Libertadores por acaso, só com competência e administração de grupo", disse. .

Futebol