PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro Cezar: Paulo Sousa molda o Flamengo para tirar proveito do adversário

Do UOL, em São Paulo

14/03/2022 16h50

Classificação e Jogos

O Flamengo não encontrou dificuldades para derrotar o Bangu na volta do time rubro-negro ao Maracanã, goleando por 6 a 0, no jogo que foi o primeiro do técnico Paulo Sousa com 63 mil apoiando naquela que será a sua casa durante a temporada, após o período fechado para a reforma do gramado, com o português trabalhando justamente nas fragilidades do adversário.

No podcast Posse de Bola #210, Mauro Cezar Pereira destaca a forma como o treinador soube trabalhar explorando as características do time do Bangu para tirar proveito e dominar a partida, como fez, atuando de forma diferente do que o torcedor havia visto nos jogos anteriores.

"O interessante desse jogo é o torcedor começar a perceber que o Paulo Sousa, pode amanhã dar certou ou dar errado, é outra história, mas ele é um técnico muito preocupado com detalhes do jogo e até com o adversário, especialmente com o adversário. O Flamengo jogou, escalou seu time sob medida para o Bangu, que é treinado pelo Felipe, que está tentando colocar em prática uma ideia que é até muito nobre, mas que não é viável contra um adversário tecnicamente muito superior", diz Mauro.

"O que fez o Paulo Sousa? O torcedor às vezes acha que o time tal é mais fraco, o time tal ataca muito, vou colocar oito atacantes. Não, ele colocou um atacante e esse atacante era o Gabigol, colocou dois meias, o Everton Ribeiro não jogou como ponta-armador, aquele armador bem preso à lateral, que sai dali e abre o corredor para o lateral avançar e vem tabelar com os jogadores no meio-campo para construir a jogada", completa.

Mauro Cezar destaca a presença dos volantes chegando à área e os avanços dos dois laterais nos corredores diante de um Bangu que se propôs a jogar mesmo contra um adversário muito superior e acabou pagando o preço.

"Você vê o Flamengo se moldando ao Bangu para tirar proveito das características do adversário que poderiam lhe apresentar vantagens em campo e elas se apresentaram, aí o Flamengo fez seis gols três no primeiro tempo, três no segundo, muitas mudanças no segundo tempo", diz o jornalista.

"Esse é um ponto importante para entender como funciona a cabeça de um treinador e acho que ele foi muito feliz, ele tratou o jogo com seriedade, entendeu o adversário e montou o time na medida para o adversário, para tentar tirar proveito desse adversário. O adversário veio da maneira que era esperada e veio essa goleada. é evidente que toda atmosfera, Maracanã cheio também colabora, é óbvio", completa.

O colunista do UOL afirma que o jogo também foi o último no qual o técnico poderia encarar como pré-temporada e que nas semifinais diante do Vasco o esperado já é que o time consiga jogar bem e vencer o rival, que passa por um momento de inferioridade em relação ao Flamengo.

"Agora ele tem que eliminar o Vasco, é isso o que se espera do técnico Paulo Sousa com seus jogadores, eliminar o Vasco. Vencer os dois jogos e eliminar, é o que todo mundo espera do Flamengo, mas acho que agora já pode começar a pensar no amadurecimento do time, das suas maneiras de jogar", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol