PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Luís Castro: o que atrai o Corinthians para tentar o técnico português

Técnico português Luis Castro está na mira do Corinthians e também do Botafogo - Pool/Getty Images
Técnico português Luis Castro está na mira do Corinthians e também do Botafogo Imagem: Pool/Getty Images

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

18/02/2022 04h00

Classificação e Jogos

Depois de dias e dias de consulta a empresários, análise de mercado, entrevistas com candidatos e deliberações internas, o Corinthians, enfim, apresentou uma oferta a algum treinador. O escolhido da diretoria foi o português Luís Castro, que também está na mira do Botafogo. Mas, afinal, por que o europeu se tornou o alvo da cúpula do Parque São Jorge? Quais são as características de seu trabalho que o fizeram entrar no radar do Timão?

Hoje com 60 anos, Luís Castro possui vasta experiência na formação de atletas após quase dez anos (2006 a 2013) como coordenador das categorias de base do Porto, um dos gigantes do futebol português. Sua carreira como treinador começou justamente nos Dragões, onde dirigiu o time B do clube e conquistou a Segunda Liga — o equivalente à Série B do Campeonato Brasileiro —, na temporada 2015/2016.

O treinador é dono de um perfil estudioso, ligado às tendências do futebol moderno e possui a licença PRO da Uefa, necessária para dirigir as equipes europeias nas competições internacionais. Os relatos de quem já trabalhou com o português é de que Luís sabe lidar com situações de crise e consegue ser um bom gestor de grupo com facilidade tanto com os atletas como com os membros do estafe.

Dentro das quatro linhas, o europeu é adepto de um jogo ofensivo, com as linhas altas e marcação-pressão sem a posse da bola. Durante sua passagem pelo Shakhtar Donetsk, da Ucrânia — onde foi campeão nacional na temporada 2019/2020 —, Luís adotou por muitas vezes o sistema 4-1-4-1 com variações para o 4-2-3-1, que vinha sendo utilizado por Sylvinho durante a reta final de sua passagem pelo Corinthians. Lá, ele trabalhou com duas revelações alvinegras, aliás: Dentinho e Maycon.

Outras características marcantes do trabalho do treinador são a saída de bola com uma linha de três, liberando as subidas dos laterais e 'abrindo' o campo, e a obsessão pela construção das jogadas desde o sistema defensivo — o que acarreta na necessidade da posse de bola.

Depois de conversar com o treinador, ouvir seus métodos e conhecer suas condições de trabalho, a diretoria do Corinthians entendeu que Luís Castro se encaixa naquilo que o clube definiu como prioridade e lhe apresentou uma oferta. O comandante é visto como alguém capaz de guiar o elenco nas disputas da Copa Libertadores, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro.

Negociação em andamento

Apesar da vontade do Corinthians em contar com o treinador português, a negociação não é simples. Isso porque Luís Castro está empregado no Al-Duhail, do Qatar, e tem contrato até o meio desta temporada. Para tirá-lo do clube árabe, o Timão precisa a arcar com a multa de 1 milhão de euros (cerca de R$ 5,86 milhões na cotação atual).

Caso pague o valor pedido pelos asiáticos ou negocie uma redução da multa, o Corinthians ainda precisa desembolsar US$ 2,6 milhões anuais (R$ 13,4 milhões) com os salários do português e dos membros de sua comissão técnica. A tendência, caso o negócio seja fechado, é de que Luís traga de três a cinco profissionais para compor sua equipe de trabalho.

Ainda há a concorrência com o Botafogo, que abriu conversas com o treinador dias antes e, assim como o Corinthians, também está confiante em um desfecho positivo. A resposta de Luís Castro deve chegar nos próximos dias.

Corinthians