PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Áudios do Equador x Brasil mostram como VAR corrigiu erros do árbitro

Árbitro colombiano Wilmar Roldan observa o VAR durante Equador x Brasil - RODRIGO BUENDIA/AFP
Árbitro colombiano Wilmar Roldan observa o VAR durante Equador x Brasil Imagem: RODRIGO BUENDIA/AFP

Do UOL, em Belo Horizonte

28/01/2022 17h42

A Conmebol publicou hoje (28) os áudios do VAR da partida entre Equador e Brasil, pelas Eliminatórias. Graças ao árbitro de vídeo, aconteceram revisões cruciais para corrigir marcações iniciais do campo que iriam prejudicar a seleção brasileira no duelo em Quito.

Foram dois pênaltis anulados, duas expulsões do goleiro Alisson revogadas e um cartão vermelho aplicado ao goleiro equatoriano, Alejandro Domínguez, por uma entrada em Matheus Cunha. A partida, ao fim das contas, terminou 1 a 1.

Nas gravações, é possível constatar a demora para a tomada de decisão e checagem dos lances. Mas o VAR, o uruguaio Leodan González, conduz o árbitro principal, o colombiano Wilmar Roldán, à revisão e mudança das marcações capitais.

"Acredito que, com razão, nos momentos que tínhamos que questionar a arbitragem, questionamos. E vale ressaltar a importância do VAR. Decisões assim mudam o rumo da partida", disse o goleiro Alisson.

Foi o segundo jogo seguido da seleção brasileira com arbitragem muito contestada. Pelo menos a equipe, como um todo, se salvou de erros absurdos, graças ao VAR. Na partida anterior, contra a Argentina, o árbitro de vídeo ignorou uma cotovelada de Otamendi em Raphinha, um lance típico para cartão vermelho.

Primeira expulsão de Alisson

ASSISTENTE: Para mim, é vermelho

VAR: Vermelho, não.

VAR: Ele joga na bola, não há controle de bola, não há probabilidade de controle da bola. E é o jogador que vai (de encontro)

ÁRBITRO: O goleiro toca a bola e depois vai com o pé na cabeça.

VAR: Ele deixa em cima e depois abaixa. A expulsão é por jogo brusco, não?

AVAR: Façam o procedimento tranquilos e não reiniciem.

VAR: Roldán, é Leodan. Seria bom que você visse por meio de uma revisão em campo.

ÁRBITRO: Me narra o que você viu.

VAR: Ele pega a bola e o jogador é que vem depois na situação.

ÁRBITRO: Me dá a sua avaliação.

VAR: O goleiro tem o pé ali e não tem outro lugar para colocar o pé. O atacante vem. Obviamente, é uma situação de jogo, até normal, porque o goleiro não tem onde colocar o pé.

ÁRBITRO: Por entendimento de futebol, o jogador não tinha outra opção de onde colocar o pé.

VAR: Exato.

ÁRBITRO: Vamos com temeridade. Tiro livre direto e temeridade.

Primeiro pênalti contra o Brasil desmarcado

AVAR: Vamos checar tudo, rapazes. Tranquilos

VAR: Roldán, sugiro uma revisão para que possa interpretar novamente a situação. Se esse contato é para pênalti ou não.

ÁRBITRO: Vamos ver. Mas você viu contato ou não?

VAR: Sim, mas pode chegar a ser contato de jogo e veja quem acaba pisando quem.

ÁRBITRO: O pé do jogador.. exagera o contato.

VAR: Quem coloca primeiro o pé é do Brasil. E o do Equador depois vem.

ÁRBITRO: Muito bem, Leo, muito bem.

Segunda expulsão anulada e pênalti desmarcado

VAR: Roldán, é bom que você veja. É uma decisão fundamental. Vamos te mostrar que o goleiro toca na bola. Quadro a quadro.

ÁRBITRO: Quem joga primeiro a bola? Vamos ver quem joga primeiro a bola e se depois há o contato.

ÁRBITRO: Como vocês veem daí?

VAR: O goleiro vai na bola primeiro, mas também vai com força. Mas o goleiro joga a bola.

ÁRBITRO: E depois o outro contato é por inércia.

VAR: Exato. É como a jogada sobre o possível vermelho. Ele não tinha onde colocar o pé. É um choque.

ÁRBITRO: Aqui, claramente o goleiro joga a bola e o contato é inevitável.

Seleção Brasileira