PUBLICIDADE
Topo

Carioca - 2022

Com gol de Roberto Baggio, Bangu vence o Fluminense na estreia no Carioca

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

27/01/2022 22h37

Classificação e Jogos

O Bangu surpreendeu o Fluminense e iniciou o Campeonato Carioca com vitória. Na noite de hoje (27), o alvirrubro bateu o time tricolor, que contou com diversos reforços para a temporada, por 1 a 0, com gol de Roberto Baggio.

Com o resultado, o Bangu, agora, tem três pontos na competição — o mesmo que Vasco, Flamengo e Madureira —, enquanto a equipe das Laranjeiras ainda não pontuou.

No domingo, o Fluminense encara o Madureira, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, enquanto o Bangu visita o Botafogo, no Nilton Santos.

Os times entraram em campo com estratégias diferentes, e o Bangu abriu o placar ainda na parte inicial, com Roberto Baggio, em lance que o Flu errou na saída de bola. No segundo tempo, a equipe tricolor mudou de formação e pressionou bastante, mas não conseguiu o empate.

Quem foi bem - Renatinho

O volante se mostrou uma peça importante do Bangu durante o duelo. No primeiro tempo, participou de alguns lances ajudando na "marcação pressão", e que geraram bons ataques — até mesmo no lance do gol.

Quem foi mal - Cris Silva

O lateral-esquerdo, que voltou ao futebol brasileiro após quatro temporadas no Sheriff, da Moldávia, demonstrou que ainda falta um período maior para "entrar no ritmo". Em alguns lances, o erro também foi coletivo, pela falta de entrosamento que o time ainda aponta.

Caras novas em campo

Depois de uma janela de transferências movimentada, o Fluminense já teve diversas caras novas em campo nesta primeira partida do ano. O volante Felipe Melo, o lateral-esquerdo Cris Silva, o meia Nathan e o atacante Willian Bigode foram titulares, enquanto Pineida e Cano entraram no decorrer do segundo tempo.

Desempenho do Fluminense

O técnico Abel Braga desenhou o time em um esquema como 3-4-3, tendo o volante Felipe Melo fechando a última linha defensiva, com Samuel Xavier e Cris Silva buscando atuar como alas, dando mais profundidade ao time. Porém, a equipe demorou a conseguir se encaixar, cometendo erros na saída de bola e na recomposição, dando espaços ao adversário.

No segundo tempo, o treinador tirou Felipe Melo e colocou o atacante Luiz Henrique, alterando a formatação e uma nova cara ao time.

Desempenho do Bangu

O Bangu adotou uma estratégia de "povoar" o meio de campo, esperar o time adversário e apostar nas saídas em velocidade, incluindo ligação direta. Foi desta forma que a equipe alvirrubra conseguiu achar espaços nas costas da marcação tricolor e criou boas chances.

As investidas eram, principalmente, pelas alas. Foi em uma jogada de pressão na marcação e avanço pela ala, inclusive, que o time conseguiu abrir o placar.

Cronologia do jogo

O jogo começou e logo no início a primeira chance foi do Bangu, quando Luiz Araújo cruzou e Santarém mandou para fora. Com estratégias diferentes, as equipes tinham equilíbrio nas ações, e o Fluminense também teve chance.

Gol de quem?

Aos 13 minutos, em um erro de saída de bola de Felipe Melo, o Bangu foi rápido e, após cruzamento rasteiro de pela direita e um corta-luz, Roberto Baggio apareceu livre na área e abriu o placar.

O nome do jogador do alvirrubro é em homenagem ao craque italiano da década de 90, atualmente com 54 anos, e que ficou marcado por perder o pênalti que deu o tetracampeonato mundial para o Brasil em 1994.

Após o tempo técnico — concedido aos 20 minutos de cada etapa —, o Fluminense tentou mudar um pouco a postura, mas, ainda assim, encontrava dificuldades em achar espaços. A primeira grande chance foi aos 37, quando Willian recebeu na frente da área e bateu colocado.

No fim do primeiro tempo, o Fluminense reclamou muito da arbitragem. Após levantamento na área, a bola sobrou para Nathan, que caiu na área e os jogadores pediram pênalti. Nada foi marcado e, na sequência, o Bangu foi ao ataque, obrigando Marcos Felipe a fazer boa defesa.

Mudança de estratégia

Na volta para o segundo tempo, Abel Braga tirou Felipe e colocou Luiz Henrique, mudando o esquema inicial do time. O Tricolor conseguiu trocar a bola com mais naturalidade, demonstrou melhora e passou a ter uma presença maior no campo ofensivo, criando chances. O Bangu, por sua vez, permanecia buscando as saídas em velocidade, mas passou a ter mais dificuldade.

Depois da parada técnica, a equipe das Laranjeiras conseguiu imprimir uma pressão em busca do empate, enquanto o Bangu se defendia como podia.

Fred e Cano juntos

Reforço nesta janela, o atacante Cano entrou na reta final do duelo, substituindo Willian Bigode. Assim, por alguns minutos, o time tricolor teve Fred e Cano juntos em campo. Houve um lance em que o Flu reclamou pênalti, após o camisa 14 cair na área, em jogada que recebeu passe de Fred.

Nos minutos finais, Fred quase empatou com um voleio, mas a bola saiu por cima.

No último lance, nova reclamação do Fluminense com a arbitragem. Cano foi derrubado e houve pedido de pênalti, mas foi marcada uma falta quase na linha da área. Na cobrança, Fred bateu forte e Paulo Henrique fez boa defesa.

Encontro de gerações

Abel Braga, técnico do Fluminense, e Felipe, técnico do Bangu, se abraçam antes de jogo pelo Carioca - Thiago Ribeiro/AGIF - Thiago Ribeiro/AGIF
Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Antes da partida, Abel Braga, técnico do Fluminense, e Felipe, técnico do Bangu, deram um abraço efusivo. Cria do Vasco, e com passagens por grandes clubes, como o próprio Tricolor, Felipe foi comandado por Abel.

Bangu de azul

O Bangu atuou com uma camisa azul, uniforme de número três. A peça é uma homenagem a Thomas Donohoe, o Seu Danau, um dos fundadores do clube. A camisa vem com o azul da bandeira da Escócia, país de origem de Donohoe.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE 0 x 1 BANGU


Competição: Campeonato Carioca
Local: Estádio Luso-Brasileiro
Dia: 27 de janeiro de 2022, quinta-feira
Horário: 20h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Alex Gomes Stefano
Assistentes: Diogo Carvalho Silva e Fabiana Nobrega Pitta
Cartões amarelos: Felipe Melo (FLU); Brito (BAN)
Cartão vermelho:
Gol: Roberto Baggio, do Bangu, aos 13'/1ºT

Fluminense: Marcos Felipe, Nino, Felipe Melo (Luiz Henrique) e David Braz; Samuel Xavier (Pineida), André, Yago Felipe e Cris Silva (Caio Paulista); Nathan (Martinelli), Willian Bigode (Cano) e Fred. Técnico: Abel Braga

Bangu: Paulo Henrique, Carlos Eduardo, Israel, Brito (Guilherme Martins) e Roberto Baggio; Renatinho, Denilson (Adsson), Luis Araújo e Lucas Oliveira; Santarém (João Vitor) e Daniel Dias (Igor Miranda). Técnico: Felipe