PUBLICIDADE
Topo

Copa São Paulo - 2022

Nunes lamenta zoeira na Copa SP após quase apanhar: 'Não imitaria o porco'

Atacante faturou torneio em 2003 atuando pelo Santo André e causou uma grande confusão; hoje, ele atua pelo Goianésia - Montagem UOL / Instagram
Atacante faturou torneio em 2003 atuando pelo Santo André e causou uma grande confusão; hoje, ele atua pelo Goianésia Imagem: Montagem UOL / Instagram

Bruno Madrid e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

25/01/2022 17h46

Classificação e Jogos

Atualmente defendendo o Goianésia, o experiente atacante Nunes relembrou a polêmica final da Copa São Paulo de 2003, quando jogava pelo Santo André, time que venceu o torneio em cima do Palmeiras nos pênaltis - o tempo regulamentar do duelo acabou em 2 a 2.

O atleta, que na partida em questão imitou um porco ao marcar o gol que deu o título à equipe do ABC e causou uma enorme confusão no Pacaembu, disse que não repetiria o gesto nos dias de hoje.

"Hoje não imitaria o porco. Eu tinha meus 20 anos", iniciou Nunes ao UOL Esporte ao falar sobre o ato que desencadeou uma quase invasão de palmeirenses dentro do campo.

"O Palmeiras tinha uma grande equipe na época e éramos um dos times que brigavam muito com eles em torneios de base. Perdemos a semifinal do Paulista para eles de uma maneira um pouco complicada [briga no Palestra Itália] e fomos prejudicados", lembrou ele.

Para Nunes, a final da Copinha de 2003 ganhou um "sabor" diferente justamente por conta dos duros confrontos anteriores entre os clubes.

"Eram jogos difíceis para os dois lados, e na decisão daquela Copinha, ficou provado que eram duas grandes equipes, tanto que nós estávamos perdendo de 2 a 0, empatamos e ganhamos nos pênaltis. Eu cobrei o último pênalti, foi o gol do título. Esta rivalidade já vinha desde a base", pontuou.

Fim da zoeira?

Quase vinte anos depois de seu polêmico gesto, Nunes se mostrou infeliz com a vitória do Palmeiras sobre o Santos na manhã de hoje, em jogo que deu ao time o 1° título da Copinha.

O atacante abordou o "fim" da música criada pelos rivais, que destacava o fato de o time não ter um título do torneio sub-21.

"Eles não vão ter mais essa zoeira. Uma das músicas já não vai mais valer, é triste. Eu torci muito contra eles para continuar essa zoeira, mas foi bom para essa molecada também. Eles não têm nada a ver com isso".

Apesar disto, o são-paulino Nunes revelou que vai secar a equipe de Abel Ferreira no Mundial de Clubes.

"Vou torcer muito para que [o Palmeiras] perca o Mundial para que continue a zoeira. A zoeira não pode faltar. Na verdade, eu como bom são-paulino não consigo torcer pro Palmeiras. Vou torcer contra mesmo, como a maioria dos brasileiros, não tem como", falou ele, que pretende se aposentar dos gramados ainda em 2022 - aos 40 anos.