PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jornal espanhol destaca 'fenômeno' Endrick e elege melhores da Copinha

Endrick, do Palmeiras, comemora gol marcado na Copinha 2022 - Marcello Zambrana/AGIF
Endrick, do Palmeiras, comemora gol marcado na Copinha 2022 Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Do UOL, em São Paulo

25/01/2022 16h23

A atuação de Endrick na campanha que garantiu ao Palmeiras o título inédito da Copinha não está passando despercebida por clubes e pela imprensa internacional. Após a goleada da equipe alviverde sobre o Santos na grande final, o jornal espanhol 'AS' qualificou o atacante de 15 anos como um "fenômeno viral"

O periódico avaliou a Copinha como "o melhor torneio juvenil do mundo" e destacou que Endrick "não foi o único craque de uma edição prolífica de talentos". Além disso, o 'As' elegeu o time ideal da competição com quatro palmeirenses e quatro santistas entre os 11 ideais. Confira a lista:

Goleiro: Diógenes (Santos, 21 anos)

O vice-campeão da Copinha foi considerado o melhor goleiro da competição pelo jornal espanhol por sua "autoridade e segurança". A publicação ressaltou que, em uma edição sem grandes destaques na posição, o arqueiro do Santos foi fundamental para a equipe, principalmente na classificação nos pênaltis nas quartas de final.

Lateral direito: Gustavo Garcia (Palmeiras, 20 anos)

O jovem defensor do Palmeiras foi descrito como "defensivamente muito completo e intenso", apesar de "talvez não tão brilhante". O 'AS' pondera que outros jogadores, como Sandro Perpétuo, do Santos, se encaixam melhor no "arquétipo de lateral brasileiro", mas que o palmeirense ganhou a posição por ter sido "infalível" na campanha.

Zagueiro: Jair (Santos, 16 anos)

Apesar de ter nascido em 2005, Jair foi eleito como um dos "nomes do torneio" por exercer grande autoridade na zaga santista e por quase não ter cometido erros. O periódico também destaca sua "altura defensiva" e "excelência física", justificando a atuação discreta do defensor na final por ter enfrentado "o melhor ataque da Copinha".

Zagueiro: Lucas Freitas (Palmeiras, 21 anos)

O xerife da zaga do Alviverde paulista foi avaliado como o melhor zagueiro canhoto do torneio por ser seguro, se posicionar como um veterano e ter boa saída de bola", o 'AS' aponta que ele não demorará para se firmar entre os profissionais por ter sido "o Gustavo Gómez da Copinha".

Lateral esquerdo: Matheus Julião (Vasco, 18 anos)

Por sua "ofensividade e intensidade", o lateral do Vasco chamou a atenção de vários olheiros europeus no torneio, de acordo com o jornal espanhol. A publicação lamenta que o time não tenha ido mais longe na competição - foi eliminado pelo São Paulo nas oitavas - porque Matheus teria "se destacado ainda mais".

Meio-campista: Luiz Henrique (São Paulo, 17 anos)

"Jogador mais diferente" do Tricolor paulista na Copinha, Luiz Henrique foi caracterizado como um meia técnico "muito bom e cheio de talento", embora seja "aparentemente frágil". O 'AS' analisa que ele foi uma surpresa do semifinalista São Paulo, que contou também com os talentos de Vitinho e Maioli - mas que não aparecem nesta lista.

Meio-campista: Estêvão (Internacional, 19 anos)

Campeão da Copinha em 2020, o Internacional foi eliminado pelo Palmeiras nas oitavas, mas teve vários jogadores de destaque no torneio. A publicação chama a atenção para Estêvão, meia com "grande controle de bola e finalização à distância", responsável por "vários gols" da equipe na Copinha.

Meio-campista: Giovani (Palmeiras, 18 anos)

A publicação do 'AS' foi só elogios para o palmeirense responsável por um golaço na final do torneio. Ele foi chamado de "canhoto maravilhoso", "tecnicamente delicioso" e "uma das pérolas da Copinha". A publicação ressalta que o jogador, que já estreou e inclusive marcou pelos profissionais, manteve o alto nível durante toda competição.

Atacante: Weslley Patati (Santos, 18 anos)

"Sempre intimidador pela esquerda", o 'AS' analisa que o pequeno atacante canhoto do Santos "cresceu" com o decorrer da Copinha. Além disso, o jornal ressalta que ele foi responsável por alguns dos lances de maior talento da competição e que correspondeu com as expectativas. Tanto que ele assinou recentemente sua renovação com o clube até 2024.

Atacante: Rwan Seco (Santos, 20 anos)

Embora não tenha aparecido muito na final contra o Palmeiras, o 'AS' elegeu Rwan o "melhor atacante da Copinha". Na avaliação dos espanhóis, o santista não apenas pode ser um 'nove' goleador, como também atua bem saindo da área e ajudando companheiros. Tanto que ele será promovido na equipe nos próximos dias por sua atuação no torneio.

Atacante: Endrick (Palmeiras, 15 anos)

A nova joia do Palmeiras foi descrita como "a grande sensação da Copinha". Endrick possui um "talento descomunal no um contra um" e é um "fenômeno viral", na avaliação do tabloide espanhol. Com apenas 15 anos, o palmeirense já conseguiu chamar a atenção dos grandes clubes europeus. Ele foi eleito o melhor da competição e recebeu o prêmio de gol mais bonito.

Futebol