PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Edu Dracena prevê redução no elenco do Santos: 'Jogador tem que jogar'

Edu Dracena no CT Rei Pelé -  Ivan Storti/Santos FC
Edu Dracena no CT Rei Pelé Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini e Lucas Musetti Perazolli

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

23/01/2022 04h00

O executivo de futebol Edu Dracena prevê uma redução no elenco do Santos nas próximas semanas.

A ideia dele e do técnico Fabio Carille é trabalhar com um grupo de, no máximo, 32 jogadores. O Peixe já tem mais atualmente e ainda contará com alguns que subirão da Copinha.

"Para o treinador quanto menos melhor. Se tiver muito inchado, ele não dá atenção para todos e dificulta o treinamento. A gente discute entre 30 e 32 jogadores. Temos mais que isso. E os que não forem inscritos no Campeonato Paulista serão emprestados. Jogador tem que estar jogando, não importa onde. Sempre alguém estará vendo. Ganha minutagem, ritmo de jogo... Quem não for aproveitado no Campeonato Paulista será emprestado para jogar", disse Edu, em entrevista ao UOL Esporte.

O Peixe precisa enviar uma lista com até 26 atletas para a primeira rodada do Campeonato Paulista na próxima terça-feira (25). O Alvinegro estreará na quarta diante da Inter de Limeira, fora de casa.

A relação é composta por 26 profissionais e pode ser somada a jogadores da base na Lista B: nascidos até 2001 e com ao menos 12 meses de registro no clube. O Santos discorda dessa parte do regulamento e espera mudanças para 2023.

"É ruim, ainda mais numa pandemia, ter limite de inscritos. Eu acho que não deveria ter limite no Campeonato Paulista. Deixaria à vontade... Entendo que a Federação Paulista pode pensar que clubes desvalorizarão o campeonato colocando o sub-20, mas é um pensamento negativo. Os clubes não querem passar vergonha. Os grandes querem um bom Estadual. Quando se ganha, alivia tudo e o segundo semestre é mais tranquilo, sem tanta pressão. Mas é o que temos pra esse ano. Não fechamos a lista ainda e estamos conversando diariamente com o Fabio [Carille] para mandar a lista no último dia de inscrição", explicou o executivo Edu Dracena.

Jogadores sob avaliação

O Santos tem sete jogadores com futuro incerto. Os meias Ivonei, Augusto e Luizinho foram poucos utilizados em 2021 e seguem no clube, mas podem ser negociados. Já os atacantes Allanzinho e Tailson foram reintegrados depois de empréstimos para Guarani e Náutico, respectivamente.

Allanzinho e Tailson ainda não conquistaram vaga e tentam convencer Carille. Daniel Guedes, em compensação, voltou do Fortaleza e empolgou o treinador. O lateral direito, inclusive, já foi testado como titular. O contrato apenas até junho pode atrapalhar a utilização do ala.

Por fim, o venezuelano Matías Lacava chegou ao Santos em 2021 após se destacar pelo Puerto Cabello, mas ainda não se firmou. O meia-atacante também precisa cativar Carille.

Da Copa São Paulo de Futebol Júnior, dois estão praticamente garantidos: o lateral esquerdo Lucas Pires e o centroavante Rwan. O goleiro Diógenes e o zagueiro Derick, que já treinavam entre os profissionais, vivem a expectativa de retornar para o grupo principal. O lateral direito Sandro, o meia Lucas Barbosa e o atacante Weslley Patati também fizeram boa Copinha e estão cotados.

O meio-campista Kevin Malthus se recupera de cirurgia no joelho e ainda precisará de mais dois ou três meses para ficar à disposição da comissão técnica. E o atacante Bruno Marques está sendo emprestado ao Arouca (POR).

Mais reforços?

O Santos contratou três jogadores para 2022: o zagueiro Eduardo Bauermann, o meia Bruno Oliveira e o meia-atacante Ricardo Goulart.

O Peixe não fechou o elenco, mas diminuiu o ímpeto no mercado da bola e agora procura sem pressa por "oportunidades".

Com a manutenção do esquema com três zagueiros, o técnico Fabio Carille não faz mais tanta questão de laterais e um volante. Ele pode armar o time com alas e meio-campistas mais técnicos. No ataque, a renovação de Marcos Leonardo esfriou a busca por reforço.

Os 25 garantidos:

Goleiros: João Paulo, John e Paulo Mazoti
Laterais: Madson e Felipe Jonatan
Zagueiros: Kaiky, Luiz Felipe, Emiliano Velázquez, Robson e Eduardo Bauermann
Meio-campistas: Sandry, Vinicius Zanocelo, Camacho, Jobson, Vinicius Balieiro, Gabriel Pirani, Carlos Sánchez, Bruno Oliveira e Ricardo Goulart
Atacantes: Ângelo, Marinho, Lucas Braga, Léo Baptistão, Marcos Leonardo e Marcos Guilherme

Devem subir

Lucas Pires: o lateral esquerdo de 20 anos agrada a Carille desde a base do Corinthians. Ele foi titular absoluto e destaque na Copinha.

Rwan: o atacante de 20 anos é o artilheiro do Santos na Copinha, com seis gols, e anima Carille por ser um centroavante móvel, assim como Marcos Leonardo e Léo Baptistão.

Podem subir

Diógenes: o goleiro de 21 anos treinava entre os profissionais antes da Copinha e pode voltar a trabalhar com o preparador de goleiros Arzul

Sandro: o lateral direito de 20 anos foi o capitão do Santos na Copa São Paulo. Pesa contra ele ter características mais defensivas e diferentes de Madson e Daniel Guedes para concorrer à ala direita de Carille

Derick: o zagueiro de 19 anos também treinava no grupo principal antes de viajar para a disputa da Copinha. Ele pode ser a sexta opção para a defesa.

Lucas Barbosa: o meia de 20 anos chamou a atenção na competição de base por ser um meia de boa presença ofensiva e quatro gols anotados.

Weslley Patati: o meia-atacante tem apenas 18 anos e se destaca pelo drible. Por ser mais novo que os demais, pode ficar um tempo a mais na base.

Sob avaliação

Daniel Guedes: aos 27 anos, o lateral direito foi reintegrado depois do empréstimo ao Fortaleza e agrada a Fabio Carille nos treinamentos. O contrato até junho pode ser empecilho

Ivonei: aos 19 anos, o meia destaque na base só atuou 16 vezes em 2021. Quer ficar, mas o Santos pensa em emprestá-lo.

Luizinho: o armador de 22 anos chegou do Coritiba para o sub-23, foi promovido ao elenco profissional e jogou duas partidas sem destaque. Também pode ser emprestado.

Augusto: o meia de 22 anos está emprestado pelo Real Madrid (ESP) até julho. Ele não se firmou nos merengues e esteve no Cultura Leonesa e Las Rozas, ambos da terceira divisão espanhola. No Santos, chegou em agosto de 2021 e não estreou entre os profissionais.

Allanzinho: o atacante de 21 anos foi reserva no Guarani durante o empréstimo na última temporada, mas era acionado no segundo tempo com frequência.

Tailson: o atacante de 22 anos foi cedido para Coritiba e Náutico em 2021 e mal jogou. Foi promovido por Jorge Sampaoli em 2019 e não se firmou.

Matías Lacava: o meia-atacante de 19 anos chegou do Puerto Cabello (VEN) em 2021 e estreou no Campeonato Brasileiro, mas ainda não empolgou Carille nos treinos.

Força máxima no Paulistão

O Santos pretende utilizar o que tem de melhor já nas primeiras rodadas do Campeonato Paulista. O Peixe não vence a competição desde 2016.

Carille conquistou três estaduais pelo Corinthians: 2017, 2018 e 2019. Ele nunca perdeu um Paulistão.

"Disputei três como técnico e ganhei os três. É o mais difícil do Brasil, o interior tem muita força. É um campeonato muito gostoso, tenho 48 anos e sou da geração que o Campeonato Paulista era muito bom, forte e todo mundo valorizava. Hoje deixam um pouco para trás, mas no meu coração, até por tudo que vivi com meu pai, valorizo demais essa competição", disse o técnico do Santos, à TV Record.

Futebol