PUBLICIDADE
Topo

Santos: Dracena e agente detalham 'renovação marcante' de Marcos Leonardo

Marcos Leonardo em Santos 2 x 2 San Lorenzo, pela partida de volta da última fase da Pré-Libertadores 2021, no Estádio Mané Garrincha (13/04/2021)  - Ivan Storti/Santos FC
Marcos Leonardo em Santos 2 x 2 San Lorenzo, pela partida de volta da última fase da Pré-Libertadores 2021, no Estádio Mané Garrincha (13/04/2021) Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini, Gabriela Brino e Lucas Musetti Perazolli

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

22/01/2022 04h00

O Santos demorou um ano para conseguir a renovação de Marcos Leonardo. O atacante tinha contrato até outubro de 2022 e aceitou permanecer até 2026.

No início da negociação, o Peixe não tinha o executivo de futebol Edu Dracena e o Menino da Vila era agenciado apenas pelo seu pai. Edu chegou ao Alvinegro em outubro, enquanto o atleta fechou com a empresa Dodici Sports em julho.

A primeira conversa entre Edu Dracena e o empresário Fernando Brito ocorreu em novembro. Naquela ocasião, o Santos estava com receio de Marcos Leonardo já ter acertado com outro clube. Enquanto isso, o estafe e família relatavam o incômodo com a falta de espaço do centroavante no elenco profissional.

Trocas de mensagens, ligações e reuniões aconteceram até o fim do ano, quando o jovem de 18 anos já tinha sido reintegrado por Fabio Carille e feito gols decisivos no Campeonato Brasileiro, mas as tratativas só avançaram neste mês de janeiro.

Valorização

O UOL Esporte apurou que o Santos cedeu 20% dos direitos econômicos para Marcos Leonardo e ficou com 80%. A multa rescisória foi estipulada em 60 milhões de euros (R$ 369 mi).

Durante a negociação, os empresários do atacante sugeriram uma multa escalonada ao Peixe. Ou seja, o valor para sair começaria baixo e aumentaria de acordo com a participação em campo. O Alvinegro recusou ao conseguir a confiança do estafe.

"A intenção de multa progressiva não dizia respeito à saída do jogador pelo valor, mas sim um envolvimento do clube diante da desconfiança do jogador e nossa de que ia ter espaço para fazer o projeto acontecer. Multa era muito mais gatilho de permanência do que saída, não era fixar valor baixo para o contrato todo. Multa não vai diminuir com o passar dos anos, como é de praxe em alguns contratos. Nunca tivemos intenção de desvalorizá-lo. Grande jogador com multa baixa é desvalorização. Nossa intenção é fazer com que o Santos se importasse para não perdê-lo por valor baixo. Quanto mais jogasse, multa aumentaria. Com a confiança restabelecida e o projeto bem desenhado, essa questão foi ultrapassada e foi fácil de lidar", disse o agente Fernando Brito.

Para manter a multa alta, o Santos aceitou ceder 20% do "passe". E o empresário minimiza esse fato.

"Percentual é muito mais momento que o que está no papel. É assim com o Michael no Flamengo, por exemplo. Chegou proposta de R$ 45 milhões e o Flamengo pediu R$ 45 milhões só para ele. Isso é relevante quando o Marcos Leonardo estiver para sair e chegar alguma grande proposta. Hoje é o de menos. "Em um contrato equilibrado todos ganham e todos perdem em algumas situações. Eu tinha preparado o jogador e os familiares sobre conseguir algumas coisas e outras não. A negociação começou a andar quando houve empatia para analisar o outro lado", disse.

O salário do atacante mais do que dobrou e será incrementado com a participação em um número determinado de partidas ao longo do contrato. Mesmo assim, os vencimentos ainda são intermediários em relação a outros destaques do elenco profissional.

O UOL Esporte perguntou ao executivo de futebol Edu Dracena sobre essa renovação poder ser precedente para outros da base pedirem alto.

"Não. E em nenhum momento precisamos convencer o Marcos. Marcos Leonardo sempre quis ficar no Santos. Conversei com ele algumas vezes na minha sala e sempre falou isso. A gente entende que faz parte de uma negociação entre clube e empresários que um puxe daqui e outro dali, um quer mais e o outro menos. O mais importante foi ele querer ficar no Santos. Foi um momento marcante e que sirva de exemplo para outros garotos", falou Edu.

Projeto

O Santos, a princípio, entendeu que o maior entrave para ficar com Marcos Leonardo era financeiro. E é claro que o atacante queria receber mais, mas a preocupação maior era não jogar.

O centroavante foi subutilizado em 2021 e, no momento de necessidade, substituiu Léo Baptistão, Raniel e Diego Tardelli e fez quatro gols em três jogos. A intenção era saber sobre seu status para 2022.

O Peixe não prometeu titularidade, mas garantiu ter o Menino da Vila em conta. O clube esfriou a busca por um novo atacante e deu a camisa 9 para o jovem.

"A parte mais difícil foi a confiança. Existia ali uma desconfiança na parte do projeto. Nunca de cunho pessoal com Rueda e Edu Dracena, mas a família desconfiava do Santos como instituição por ele ter sido preterido durante 2021 inteiro. E do Santos existia desconfiança pelo fato de já terem visto esse filme com outros jogadores. Eu sinto que nem eles entendiam que a gente queria a renovação. Grande trabalho foi reestabelecer essa confiança. Marcos Leonardo voltou a jogar, teve boa conversa com Carille, ajudou o Santos, tivemos mais reuniões e o Santos brigou mais por ele e nós brigamos pelo atleta. E o Santos deixou claro que vai dar espaço ao Marcos e apostar nele", explicou o agente.

"Projeto traçado foi basicamente o Santos colocar energia para o Marcos Leonardo acontecer. E o Santos nos deu garantias disso. Não é trazer outro jogador ou o Marcos participar de X jogos, mas é envolvimento e mão na massa para o Marcos terminar a formação para o alto nível. Projeto basicamente é o Santos gastar energia para ajudar o Léo. Ele é o camisa 9, é muito legal isso e ficamos orgulhosos. Isso, por exemplo, mostra que o clube está empenhado no projeto", completou.

Edu Dracena conversou com Marcos Leonardo, seu estafe e sua família sobre Neymar. O craque do PSG e seleção brasileira saiu maduro da Vila Belmiro para o Barcelona.

"Negociação se estendeu e é normal, mas terminou bom para o clube e para o atleta. Confiamos muito nele e não vai queimar etapas. Não estou comparando com Neymar, por favor, mas Neymar ganhou Campeonato Paulista, Libertadores, Copa do Brasil e chegou com outro status na Europa. É diferente de sair muito novo e chegar não muito conhecido lá fora, com dificuldades maiores de adaptação. Esse tempo de maturação tem que existir para não bater e voltar", argumentou Edu.

Rusga

Pressionado para renovar com Marcos Leonardo, Edu Dracena foi à imprensa para dar um "ultimato" ao atacante.

O executivo do Santos, com aval do presidente Andres Rueda, garantiu que afastaria o jogador se não renovasse. A declaração pegou mal, mas depois foi superada.

"Edu Dracena chegou em novembro no meio de uma turbulência. Temos carinho e amizade com ele, nos ajudou demais. Conversamos muito, com muitas reuniões e muita sinceridade. Eu falava que queria renovar, ele não acreditava. Ele falava que queria o jogador, e eu não acreditava. Existia uma desconfiança das duas partes. Então, superamos isso e cumprimos o que falamos desde a primeira reunião. O Santos enxergou um projeto vencedor para o Marcos Leonardo, com potencial para ser atacante da seleção brasileira numa Copa do Mundo, e nós concordamos e precisávamos de um projeto para isso acontecer", comentou o empresário.

"Todos foram importantes nessa negociação, assim como o Edu. Ele fez algumas declarações infelizes sobre afastamento e esse tipo de coisa, mas entendo ele também, faz parte do processo. Quando sentamos com calma, com o Santos resolvido na primeira divisão, conseguimos. O presidente também foi super educado e sério. E nós deixamos um bom exemplo, tanto o Santos quanto nós como gestão de carreira", completou.

"Bastante dinheiro"

O Santos não recebeu qualquer proposta oficial por Marcos Leonardo. Os empresários, porém, foram procurados por diversos clubes.

Atentos na possibilidade de um pré-contrato a partir de abril, equipes do exterior foram até o estafe do atacante. E os agentes esperaram pelo Peixe.

"Não deixamos chegar propostas ao Santos. Entendemos que isso geraria mais conflito, mais instabilidade, mais desconfiança, com o famoso leilão. Posso te garantir que o Marcos Leonardo abriu mão de bastante dinheiro. Nós também como empresa. Seria muito dinheiro se negativássemos o Santos e ouvíssemos as propostas. Recebemos ofertas do Campeonato Inglês, MLS, leste europeu... Com valores impraticáveis no Brasil. E se saísse de graça, para um time do exterior fica fácil dar uma parte do valor de mercado para o jogador e empresário. Mas a prioridade sempre foi o Santos e não ouvimos qualquer projeto antes de negociarmos com o Santos. E graças a Deus deu certo", concluiu o agente Fernando Brito.

2022 diferente

Novo camisa 9, Marcos Leonardo tem treinado como titular na pré-temporada e estará no 11 inicial de Fabio Carille no Campeonato Paulista.

O Santos estreará contra a Inter de Limeira na próxima quarta-feira (26), fora de casa. E depois de todo o esforço para o garoto ficar, dá para falar que é ele e mais 10 no time.