PUBLICIDADE
Topo

Por que o termo 'Trikas' agitou as redes do São Paulo e a internet

Nikão, que não tinha nada a ver com a história, virou o centro de uma polêmica vazia nas redes sociais - Reprodução/Twitter
Nikão, que não tinha nada a ver com a história, virou o centro de uma polêmica vazia nas redes sociais Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

21/01/2022 19h33

Uma brincadeira de são-paulinos nas redes sociais tomou enormes proporções desde a apresentação oficial de Nikão, na tarde de ontem (20). Na ocasião, um perfil oficial do São Paulo usou o termo "Trikas" de forma inofensiva, mas parte da torcida reagiu mal e levou a discussão a outro lugar.

A palavra surgiu no Twitter, entre torcedores em sua maioria jovens, como uma espécie de "apelido informal". Nunca teve a ver com provocação de qualquer tipo. Ninguém sabe exatamente o que está por trás do termo, mas tudo indica ser uma corruptela de "Tricolor" que é usada naquele ambiente específico, de forma descontraída. Este, aliás, é um tipo de variação que nem é exclusividade do São Paulo —neste mesmo ambiente o Vasco da Gama às vezes é "Vascudo", por exemplo.

"Trikas" era um dos assuntos mais comentados do Twitter na hora começo da tarde de ontem, quando Nikão foi apresentado no CT da Barra Funda. Segundo o UOL Esporte apurou, o São Paulo resolveu aproveitar a oportunidade e surfar nesta onda de engajamento. Não é a adoção de um novo apelido, é apenas uma ação isolada, feita em uma única rede social do clube —e não nas demais. Procurado, o São Paulo preferiu não se pronunciar oficialmente sobre o caso.

A publicação, no entanto, repercutiu mal em parte da torcida. Hoje o termo alcançou os mais diversos grupos de são-paulinos, e o post virou uma salada de interpretações diversas, que vão desde respostas positivas até manifestações homofóbicas. No geral, há um conflito geracional: boa parte dos mais jovens entendeu a brincadeira, e eles próprios fazem uso do termo; já muitos torcedores mais velhos se ofenderam. As seis palavras —"Nikão é o 10 do Trikas!"— motivaram a maior torcida organizada do São Paulo a ameaçar outros torcedores.

Em uma nota oficial, a Independente se insurgiu contra um substantivo. "Na arquibancada não terá essa modinha de Trikas. Não tentem a sorte. Quem for Trikas que use sua graça na rede social, onde for, menos nos estádios. Fomos claros?", diz um trecho da ameaça nem tão velada, como se a própria organizada fosse a dona do estádio. "E vocês aí da comunicação, nossa instituição trimundial não permite palhaçada."

Ídolo são-paulino, Cicinho também não gostou da novidade. "Vocês estão de brincadeira comigo. Quem inventou essa palhaçada aí? Não tem nada de Trikas, isso é uma infelicidade danada", reclamou no Instagram.

Histeria de internet à parte, o Tricolor do Morumbi vive um final de semana importante. No domingo (23), os sócios do São Paulo votam por alterações ou não de 14 itens do estatuto do clube, incluindo a possível volta da reeleição a presidente e a ampliação do mandato de conselheiros. Em campo, o time de Rogério Ceni estreia na temporada na quinta-feira (27), contra o Guarani, fora de casa.