PUBLICIDADE
Topo

Corinthians estuda bancar 30% do salário de Diego Costa em caso de acerto

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

21/01/2022 04h00

As negociações entre Corinthians e Diego Costa ainda não têm um prazo para chegar ao fim. Ciente do interesse do centroavante em retornar à Espanha, o Timão aguarda o fechamento da janela de transferências da Europa para receber uma resposta. Nos bastidores, o clube até estuda a operação para pagar os salários do jogador em caso de acerto. Com um parceiro engatilhado, o Alvinegro cogita arcar com 30% dos vencimentos do camisa 9.

Na última terça-feira (18), a diretoria do Corinthians ofereceu ao atleta um contrato válido por duas temporadas — justamente quando se encerra a gestão do presidente Duilio Monteiro Alves — e um salário mensal de R$ 1,4 milhão. O staff de Diego Costa gostou da proposta, mas ainda aguarda ofertas da Espanha e até mesmo da Inglaterra. Por conta disso, pediu alguns dias para dar uma resposta ao Timão.

O tempo solicitado é justamente o prazo para o fechamento da janela de transferências das principais ligas do Velho Continente, no dia 31 de janeiro. Em entrevista recente no CT Joaquim Grava, Duilio explicou que gostaria de fechar a contratação de um camisa 9 ainda neste mês e que, embora não tivesse um prazo definido para resolver a pendência, não esperaria a chegada do segundo semestre para trazer o tão sonhado reforço.

Apesar da concorrência, o Corinthians está confiante de que contará com Diego Costa em seu elenco para a disputa da Copa Libertadores. Enquanto não recebe uma resposta, o clube negocia com o Grupo Taunsa os termos de um acordo que viabilizaria a contratação do centroavante. A empresa está disposta a realizar um alto investimento em um modelo similar ao que fez para o retorno do volante Paulinho, concluído em dezembro do ano passado.

Em caso de acerto com o atacante, o ideal para o clube seria que o parceiro arcasse com 100% dos salários — o que manteria os gastos do Corinthians com a folha salarial do futebol na casa dos R$ 14 milhões mensais. Caso não seja possível selar esta porcentagem, o Alvinegro está disposto a desembolsar 30% do valor oferecido a Diego Costa, enquanto a Taunsa pagaria o resto.

Os próximos dias devem ser de espera no Parque São Jorge. Sem o tal camisa 9 de peso no elenco, o técnico Sylvinho testa o jovem Gustavo Mantuan na posição nos treinamentos no CT Joaquim Grava. Outra opção no grupo é o experiente Jô, que se reapresentou mais tarde do que os demais após testar positivo para covid-19 no início da semana passada.