PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Tabet teve problema por funcionário corintiano na comunicação do Flamengo

Do UOL, em São Paulo

20/01/2022 04h00

A presença de um assessor de imprensa corintiano no Palmeiras tem causado protestos de torcedores palmeirenses, o que também já foi um problema no Flamengo no período em que Antonio Tabet era o vice-presidente de comunicação do clube. Ele foi o responsável pela contratação de Ricardo Taves como diretor de conteúdo e teve de lidar com reclamações pelo fato de o profissional ser torcedor do Corinthians.

Em entrevista a Mauro Cezar Pereira no programa Dividida, que vai ao ar em novo dia e horário, amanhã (21), às 10h, no Canal UOL, Antonio Tabet conta como teve de lidar com pessoas dentro do Flamengo que não queriam o profissional apontado como responsável pelo crescimento das redes sociais do clube pelo fato de ele ser torcedor de um rival, mesmo que de outro estado.

"Tem gente que trabalha dentro do clube para dar errado. Tem gente que faz isso, o cara quer causar, o cara quer que dê errado porque tem muita gente que está de olho no dinheiro do clube, está de olho em ganhar alguma coisinha aqui, pedir um emprego para o amigo, empurrar a empresa do parceiro, do vizinho para fazer um servicinho para o Flamengo ou ganhar um 'ingressinho' aqui. Tem muita gente que quer ter essa entrada política, ou quer ter essa influência, e quando não tem de volta, ele tenta desestabilizar', diz Tabet.

"O dia de lançamento do escudo é dia 18, o cara me liga e fala 'me arruma o escudo do Flamengo dia 15 que eu quero fazer tatuagem'. Eu falo 'não', e o cara fica puto, fica chateado. Então tem umas coisas que você fala assim: 'gente, pelo amor de Deus, o mínimo de profissionalismo'. São pessoas que estão lá, fazem o dia a dia do clube e que não consideram isso, é sempre uma coisa meio do jeitinho. É um cara desse que amanhã reúne 71 malucos lá para assinar um negócio querendo que mande o Taves embora porque ele é corintiano", completa.

Tabet explica durante a entrevista que Ricardo Taves havia sido contratado pelo Flamengo justamente pelo trabalho que havia feito no Corinthians, assim como mudou a Fla TV contando com pessoas que haviam feito a TV Palmeiras.

O humorista e ex-dirigente diz que o resultado final da saída de Taves é que a comunicação do Flamengo nas redes sociais piorou, enquanto o profissional hoje trabalha na Conmebol e produz conteúdo que se identifica mais com o clube rubro-negro do que os atuais contratados.

"A comunicação do Flamengo piorou. O Taves foi contratado pela Conmebol e hoje, na Conmebol, ele faz conteúdos quando o Flamengo chega na final, vai bem na Libertadores, ele faz conteúdos muito mais identificados e muito mais qualificados para o Flamengo do que os conteúdos que o próprio Flamengo faz, porque quiseram mandar o cara embora porque ele é corintiano", diz Tabet.

"Cadê esses 71 agora? O que esses 71 fazem pelo Flamengo além de encherem o saco? Faz nada, o cara quando muito, vai para a arquibancada, grita e acha que faz muito. Não faz", conclui.

O Dividida vai ao ar às sextas-feiras, às 10h, sempre com transmissão em vídeo pela home do UOL e no canal do UOL Esporte no YouTube. Você também pode ouvir o Dividida no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e Amazon Music.

Futebol