PUBLICIDADE
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Barros: 'Santos precisa ver como lidar com a imagem de Robinho como ídolo'

Do UOL, em São Paulo (SP)

20/01/2022 17h22

Na última quarta-feira (19), Robinho foi julgado em terceira e última instância e foi condenado pela justiça italiana por crime de estupro coletivo cometido enquanto o jogador defendia o Milan. Sem clube desde que deixou o Basaksehir, da Turquia, em 2020, o atleta chegou a acertar com o Santos, mas a pressão da torcida e de patrocinadores fez com que o clube, até então presidido por Orlando Rollo, desfizesse o acordo e aguardasse a conclusão do caso.

Na Live do Santos, transmitida pelo UOL Esporte nesta quinta-feira (20), os jornalistas Gabriela Brino e Maurício Barros debateram a respeito do caso e analisaram como deve ser a postura da diretoria do Santos em relação à imagem de Robinho ligada ao clube.

"Para mim, se a justiça mostrou que não há dúvida, o Robinho teria que cumprir a sua pena, ir para a cadeia e saldar essa dívida com a justiça. Infelizmente, por conta dessas questões de ele estar no Brasil, parece que isso não vai acontecer, ele não será preso. Estamos falando de um crime de violência coletiva, então essa é a parte jurídica. Também tem a questão moral, da imagem do jogador, como o Santos reage como instituição e como cada torcedor reage e faz a digestão de toda essa situação. São tantos sentimentos cruzados de ter alguém que deu tantas alegrias ao Santos, que sempre teve a cara e identidade do clube dentro de campo capaz de cometer uma atrocidade dessas", disse Maurício Barros.

"Assim que Rueda tomou posse, ele já estava com a pulga atrás da orelha nesse caso do Robinho. No ano passado, o Rollo quase repatriou o Robinho no Santos, estava disposto a contratá-lo e dar um salário gigantesco. Naquela época, já teve um burburinho muito grande por parte da torcida não só feminina, mas como um todo. Até porque, já estava correndo esse processo. Então, é muito complicado porque é um ídolo do clube, mas tinha essa situação do crime. Quando surgiu essa ideia de repatriar ele, eu já tinha achado uma burrice muito grande do Santos", afirmou Gabriela Brino.´

Em seguida, a jornalista seguiu dando a sua opinião e destacou como acha que a diretoria do clube irá se portar nos próximos tempos em relação ao caso.

"Colocaram o nome dele em pauta, viram como a torcida reagiu, o retorno não foi positivo e até patrocinadores começaram a se comportar de uma forma negativa, muitos começaram a querer se retirar. Foi justamente isso que fez com que ele não fosse contratado. Não foi torcida, a parte negativa ou outras coisas, o caso dele foi a questão dos patrocinadores. Ganso e Lucas Lima, por exemplo, só não voltaram por rejeição. Já estava tudo encaminhado para dar muito ruim".

"Hoje, com ele condenado, o Santos não comentou sobre o tema. Acho que o Santos vai agir dessa forma, já que ele não está no clube no momento. O Santos está se fazendo de sonso. Isso é muito complicado, acredito que o time vai se afastar desse assunto. Não consigo dizer se vão mexer no memorial de conquistas ou tirar a imagem dele do CT Rei Pelé, porém ele é um criminoso hoje", disse a jornalista.
Por fim, Maurício Barros também deu sua visão quanto à postura da diretoria e ressaltou que agora o Santos precisa analisar a questão da imagem do atleta ligada ao clube.

"Não há uma relação contratual e o Robinho não é jogador do Santos. Não necessariamente, o Santos precisa se manifestar sobre isso. O que o Santos vai ter que decidir é como vai lidar com a figura do Robinho como ídolo de sua história. Vai tirar a imagem dele quando for lembrar de algum momento da história em que ele participou ou não? O que não pode, e isso vale para todo mundo, é quando você tem uma relação com a obra do sujeito, dar um salvo conduto para ele fazer o que quiser e você defende-lo incondicionalmente".

"Estamos falando de algo absolutamente devastador e monstruoso. Ele teve a chance de se defender, fez isso e a justiça italiana o condenou em todas as instâncias. É uma pena, para mim, que ele não vá cumprir na prisão a pena que ele foi condenado", finalizou Maurício Barros.

A próxima edição da Live do Santos será na quarta-feira (25), logo após a partida contra a Internacional de Limeira, pelo Campeonato Paulista. Você pode acompanhar a live pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do Santos no UOL Esporte ou no canal do UOL Esporte no Youtube.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL