PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Materazzi revela detalhes de 'surra' que deu em Balotelli na Inter de Milão

Balotelli e Materazzi se tornaram grandes amigos após ocorrido em 2010 - Claudio Villa/Getty Images
Balotelli e Materazzi se tornaram grandes amigos após ocorrido em 2010 Imagem: Claudio Villa/Getty Images

Do UOL, no Rio de Janeiro

19/01/2022 16h51

O lendário Marco Materazzi voltou a comentar sobre a surra que deu em Mario Balotelli, em 2010, quando ambos jogavam pela Inter de Milão. O zagueiro que ficou marcado na história por receber uma cabeçada nos peitos de Zinedine Zidane na final da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, revelou mais detalhes do que fez com o polêmico e então companheiro de equipe.

Com apenas 19 anos, Balotelli estava insatisfeito com a reserva e disse na chegada do estádio da partida contra o Barceloa, válida pela semifinal da Liga dos Campeões, que jogaria mal caso entrasse na partida. E foi justamente o que aconteceu. O centroavante foi chamado por Mourinho e irritou os companheiros com lances bizarros. No fim do duelo, mesmo com a vitória por 3 a 1, ele tirou a camisa e a jogou no chão.

"Nós nos tornamos amigos de novo agora, praticamente irmãos, mas ele fez algo naquele dia que ele realmente não deveria ter feito. Jogar a camisa no chão após o apito final não foi o pior. Antes do jogo, no ônibus do time, ele nos disse: 'Hoje eu vou jogar mal', então prometi fazê-lo pagar se o fizesse. Quando ele saiu do banco, ele tentou um chute do meio-campo em vez de ir no contra-ataque. Diego Milito queria matá-lo", lembrou Materazzi.

"Acreditamos em Mario, ele marcou muitos gols e contribuiu para a vitória, mas uma semana depois, pedi a Mourinho para me colocar contra Balotelli nos jogos de campo de treinamento entre as fileiras. Depois de alguns segundos, eu o mandei de volta para o vestiário", completou o zagueiro dando detalhes inéditos de como havia 'castigado' o companheiro.

Paizão de Balotelli?

A 'surra' dada em Balotelli com o consenso do técnico José Mourinho deixou Materazzi, para muitos, como uma espécie de figura paterna. Mas o zagueiro faz questão de exaltar o real pai [Thomas Barwuah] do polêmico centroavante italiano. O xerifão ainda lembrou de um causo envolvendo os dois nos bastidores de uma partida.

"Eu realmente amei o pai dele, pois depois de um jogo com Rubin Kazan ele disse a Mario: 'Eu não gostei do seu desempenho, você tem que jogar mais para seus companheiros de equipe. E pare de andar com as meninas!'. Que ídolo", se divertiu Materazzi.

Após defender a Inter, Balotelli passou por Manchester City, Milan, Liverpool, Nice, Marselha, Brescia, Monza e, agora, atua pelo Adana Demirspor, da Turquia.

Futebol