PUBLICIDADE
Topo

Corinthians tem confiança em ter Diego Costa e descarta Arthur Cabral

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

19/01/2022 04h00

A novela protagonizada pelo Corinthians em busca de um camisa 9 de renome internacional pode estar próxima de um desfecho. A diretoria do Timão apresentou uma oferta salarial a Diego Costa e está confiante no 'sim' do ex- Atlético-MG, que também analisa propostas do futebol espanhol. Neste cenário e também pela condição financeira do clube do Parque São Jorge, a investida por Arthur Cabral está descartada.

Embora não confirme os valores, o Corinthians ofereceu algo em torno de R$ 1,4 milhão mensal para Diego Costa assinar um contrato válido até o fim de 2023, justamente quando se encerra a gestão do presidente Duilio Monteiro Alves. Para viabilizar a contratação, a diretoria conta com o apoio do Grupo Taunsa — a mesma empresa que banca 100% dos salários de Paulinho.

Antes de procurar o centroavante, a diretoria do Corinthians apresentou o nome aos investidores do agronegócio e recebeu o aval para negociar com o atacante. Afinal, sem a parceria a busca por um camisa 9 com este perfil não seria possível. Por enquanto, o Timão não tem um acordo com a empresa pela divisão dos salários do atleta, algo que apenas acontecerá após um aceno positivo de Diego Costa.

O Corinthians está confiante de que fechará negócio nos próximos dias e terá o camisa 9 como protagonista do elenco para a disputa da Libertadores. Há, inclusive, a possibilidade de a Taunsa arcar com o salário integral do atacante e, mesmo que isso não aconteça, o clube acredita que não deve aumentar significativamente sua folha — hoje na casa dos R$ 14 milhões mensais.

O foco em Diego Costa se dá pelo perfil do atleta, que atende os parâmetros desenhados pelo departamento de marketing do Corinthians. Além disso, o jogador está livre no mercado da bola após rescindir com o Galo e, portanto, o Timão não teria que desembolsar nada para trazê-lo em definitivo.

É justamente pela questão financeira que o nome de Arthur Cabral está descartado no Parque São Jorge. O jogador tem contrato com o Basel, da Suíça, até junho de 2023, e para tirá-lo da Europa, o Corinthians teria que desembolsar 15 milhões de euros (R$ 93,9 milhões na cotação atual).

Com uma dívida próxima de R$ 1 bilhão, o Alvinegro não tem dinheiro em caixa para fazer o investimento. Por mais que o Basel aceitasse liberar o atleta por empréstimo, o perfil ainda não se encaixaria naquele traçado pela diretoria do Corinthians. O momento é de espera por Diego Costa.