PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Seleção da Fifa não tem brasileiros e conta com 'quarteto mágico' no ataque

Do UOL, no Rio de Janeiro

17/01/2022 16h15

A Fifa anunciou nesta segunda-feira (17) a seleção da última temporada. O time não teve a presença de qualquer brasileiro (apenas Jorginho, que é naturalizado italiano) e ainda contou com um quarteto de ataque capaz de tirar o fôlego de qualquer sistema defensivo: Cristiano Ronaldo, Haaland, Lewandoski e Messi.

Uma curiosidade é que Donnarumma, que perdeu para Mendy no prêmio de melhor goleiro do ano, superou o adversário na seleção do ano. Vale ressaltar que a votação do time é feito por vários jogadores ao redor do mundo.

A Fifa fez um verdadeiro malabarismo para escalar a seleção do ano. Com o objetivo de colocar os quatro atacantes, a entidade decidiu escalar três defensores e três meio-campistas. Portanto, o time não ficou muito bem balanceado, o que gerou críticas nas redes sociais.

O time do ano foi: Donnarumma; Alaba, Ruben Dias e Bonucci; Jorginho, Kanté e De Bruyne; Cristiano Ronaldo, Haaland, Lewandoski e Messi

Seleção feminina

A seleção feminina, por sua vez, foi anunciada com a goleira Christiane Endler; as defensoras Bronze, Renard, Bright, Eriksson; as meio-campistas Banini, Lloyd, Bonanser; e as atacantes Miedema, Marta, Alex Morgan.

A atacante Marta foi a representante do Brasil nas seleções ideais divulgadas pela Fifa, na Suíça. Ela figura no time feminino definido pela FIFPro (Federação Internacional dos Jogadores Profissionais de Futebol), referente à temporada 2020/2021.

Esta foi a quarta vez que Marta figurou na seleção ideal. A brasileira também foi eleita a melhor do mundo em seis ocasiões anteriormente.

Futebol