PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Real conquista a Supercopa com assistência de Rodrygo e expulsão de Militão

Modric comemora gol do Real Madrid na final da Supercopa da espanha - AHMED YOSRI/REUTERS
Modric comemora gol do Real Madrid na final da Supercopa da espanha Imagem: AHMED YOSRI/REUTERS

Do UOL, em São Paulo

16/01/2022 17h25

Como se estivesse em uma batalha, o Real Madrid adotou a resiliência para ser campeão da Supercopa da Espanha pela 12ª vez em sua história. Com o meio de campo em grande noite, o time de Carlo Ancelotti controlou as ações diante do Athletic de Bilbao e saiu de campo com a vitória por 2 a 0.

Os gols foram marcados pelos veteranos Luka Modric e Karim Benzeman. No tento do croata, destaque para a ótima jogada do brasileiro Rodrygo. Convocado por Tite para os compromissos da seleção nas Eliminatórias, ele superou três marcadores para dar a assistência para Modric.

A partida ainda contou com o brilho de Courtois nos minutos finais. O goleiro defendeu com o pé a cobrança de pênalti de Raúl García. No lance, o brasileiro Militão acabou sendo expulso.

Com a taça da Supercopa na bagagem, o Real Madrid volta da Arábia Saudita focado na Copa do Rei. Na próxima quinta-feira (20), a equipe enfrenta o Elche, pelas oitavas de final da competição. O Athletic joga no mesmo dia contra o Barcelona pela mesma fase da competição.

Real Madrid avança aos poucos e abre o placar

A paciência foi fundamental para o Real Madrid assumir o controle da partida no primeiro tempo. A partir do momento em que a bola rolou, o Athletic tentou pressionar a saída de bola da equipe merengue. Aos poucos, a intensidade da equipe de Bilbao foi diminuindo, e os merengues foram avançando.

O meio de campo formado por Casemiro, Toni Kroos e Luka Modric controlava o ritmo da partida, seja para diminuir a velocidade ou puxar ataques em velocidade. Aos 30 minutos, o Real Madrid já tinha 68% de posse de bola e havia finalizado seis vezes ao gol.

Foi nesse momento que a espera trouxe resultado. Depois de boa jogada de Rodrygo pela direita sobre três marcadores, Modric finalizou na entrada da área para abrir o placar para o Real Madrid na decisão.

VAR ajuda, e Real amplia a vantagem

Árbitro Cesar Soto Grado confere o lance no VAR antes de marcar pênalti para o Real Madrid - ALBERT GEA/REUTERS - ALBERT GEA/REUTERS
Imagem: ALBERT GEA/REUTERS

A vantagem que já era boa, ficou melhor com o auxílio do VAR. O Real Madrid começou o segundo tempo com o mesmo controle que teve na primeira etapa. Logo aos 3 minutos, Benzema tentou a finalização na entrada da área e Yeray cortou com o braço.

Inicialmente, a arbitragem marcou escanteio, mas o VAR o chamou ao monitor. Ao ver o replay do lance, o pênalti foi marcado. Na cobrança, Simón acertou o canto, mas não conseguiu impedir o gol de Benzema.

Emoção nos últimos minutos

Quando tudo já parecia decidido para o Real Madrid, um lance colocou ânimo na partida. Após cruzamento da esquerda, Raúl García cabeceou e Militão evitou o gol com a mão. Após conferência no VAR, o árbitro marcou pênalti para a equipe basca e expulsou o zagueiro brasileiro.

Na cobrança, no entanto, brilhou Courtois. García cobrou no meio do gol e o arqueiro belga defendeu com o pé.

Desfalque de última hora

O Real Madrid teve uma baixa quando já se preparava para a final. O lateral Dani Carvajal foi diagnosticado com a covid-19 a dois dias do duelo contra o Athletic. Ele acabou tendo que ser retirado dos treinamentos e foi substituído por Lucas Vásquez no time titular.

Mais uma final sem campeões

A mudança de formato da Supercopa da Espanha trouxe um tabu que nenhum campeão conseguiu superar ainda. Desde a temporada 2019/20, o torneio passou a ser disputado pelo vencedor do Campeonato Espanhol, o vice da liga, o campeão da Copa do Rei e o vice da taça.

Nas três edições, os campeões caíram logo na semifinal. Desta vez, o Real Madrid chegou ao torneio por ter ficado na segunda colocação do Campeonato Espanhol, enquanto o Athletic foi vice da Copa do Rei.

Abre o olho, Barça

O título conquistado hoje foi o 12º da história do Real Madrid na Supercopa da Espanha. A equipe merengue está atrás apenas do Barcelona. A diferença, no entanto, é de apenas uma conquista.

O jogo do Real Madrid: calma e controle do meio de campo

O Real Madrid apostou em um jogo calcado no meio de campo. O trio Casemiro, Modric e Kroos controlavam as ações e ditavam a velocidade da partida. Foi assim que a equipe resistiu à pressão inicial do Athletic e passou a avançar para fazer um placar tranquilo.

O jogo do Athletic: pressão não funciona e time recua

Depois que a tática de pressionar a saída de bola do Real não deu certo, o Athletic ficou perdido na partida. Afora algumas raras jogadas de perigo, o time basco não conseguiu se encontrar em campo. A situação ficou pior quando os merengues fizeram o segundo gol. A bola passou a ficar mais com o Real e o Athletic passou a jogar a bola na área no desespero para descontar. Não conseguiu.

FICHA TÉCNICA
Athletic de Bilbao 0 x 2 Real Madrid

Motivo: final da Supercopa da Espanha 2021/22
Data e hora: 16 de janeiro, às 15h30 (de Brasília)
Local: King Fahd Stadium, em Riad, na Arábia Saudita
Árbitro: César Soto Grado (ESP)
Gols: Modric (38'/1ºT) e Benzema (7'/2ºT), para o Real Madrid
Cartões amarelos: Dani García e Yeray, pelo Athletic de Bilbao
Cartões vermelhos: Éder Militão, pelo Real Madrid

ATHLETIC: Simón; De Marcos, Yeray, Martínez, Balenziaga (Berchiche); Berenguer (Nico Williams), Zarraga (Vesga), Dani García, Muniain (Serrano); Iñaki Williams e Sancet (Raúl García). Técnico: Marcelino García Toral.

REAL MADRID: Courtois; Lucas Vásquez (Nacho Fernández), Militão, Alaba, Mendy; Casemiro, Modric, Kroos; Rodrygo (Valverde), Vinicius Jr (Marcelo) e Benzema. Técnico: Carlo Ancelotti.

Esporte