PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras: Indefinição por 9 de peso causa insatisfação em Abel Ferreira

Abel Ferreira no banco de reservas durante a final da Libertadores - Ettore Chiereguini/AGIF
Abel Ferreira no banco de reservas durante a final da Libertadores Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF

Bruno Andrade e Diego Iwata Lima

Do UOL, em Lisboa e São Paulo

15/01/2022 04h00

Abel Ferreira não está satisfeito com o cenário atual de mercado, que deixa cada vez mais claro que o Palmeiras não vai ter um camisa 9 de peso para disputar o Mundial de Clubes nos Emirados Árabes, a partir de 8 de Fevereiro.

O UOL Esporte conversou com pessoas do Palmeiras que dão conta de que Abel mostra-se compreensivo no diálogo, quando ouve que o clube está fazendo tudo que pode. Mas isso não o impede de estar bastante insatisfeito e de manifestar esse sentimento a interlocutores próximos, conforme a reportagem também apurou. E a pressão interna vai se avolumando.

Valentín "Taty" Castellanos, Kaio Jorge, Yuri Alberto e, agora, Lucas Alario. O Palmeiras até tem tentado contratar o tal jogador. Mas, por enquanto, vai colecionando recusas e frustrações. O impacto negativo das últimas negociações é visível entre os torcedores, especialmente nas redes sociais.

Abel ouviu promessa da diretoria

Em dezembro passado, durante as conversas para ter o seu salário melhorado e, consequentemente, alinhar um novo contrato, o treinador português ouviu várias vezes da recém-eleita presidente Leila Pereira a promessa de que receberia, ainda em janeiro, antes das inscrições para o Mundial de Clubes, dois reforços para o ataque, sendo um deles de alto nível.

Contratado a "custo zero", Rafael Navarro, que preferiu não renovar com o Botafogo, prontamente ocupou a vaga de atacante para "compor elenco" e brigar pela titularidade. O segundo reforço, mais badalado e com status de indiscutível, segue como uma incógnita nos bastidores do Verdão. A diretoria alviverde corre contra o tempo para fazer valer o combinado entre a presidência e a comissão técnica.

O problema é que o tempo vai passando. Faltam hoje dez dias para o fim das inscrições no torneio da Fifa e apenas 23 para a estreia do time na competição.

Palmeiras foi até o seu limite

Pouco aproveitado no Bayer Leverkusen (ALE), Lucas Alario, 29, foi a decepção mais recente. O jogador demonstrou interesse de jogar no clube e o Palmeiras chegou a se entusiasmar. Mesmo depois de o Bayer pedir um valor alto para ceder o argentino por empréstimo até o fim do ano com opção de compra fixada em 6 milhões de euros (R$ 38 mihões).

O Palmeiras topou negociar, mas não dobrou os alemães com suas ofertas. O clube garante ter ido ao máximo que poderia oferecer sem comprometer seu orçamento. hoje já bem preenchido com uma folha salarial bastante superior a R$ 15 milhões mensais.

Segundo pessoas com acesso à negociação, o Bayer chegou a dizer que também recuava por não ter ele mesmo conseguido fechar uma contratação que pretendia para seu ataque. E que, desse modo, Alario seguiria sendo importante dentro do elenco.

Com o relógio como maior inimigo, o Palmeiras, agora, voltou a avaliar outros nomes. Um dos favoritos neste momento já foi alvo de análises nas últimas semanas: Agustín Álvarez, do Peñarol (URU).

Aos 20 anos, a promessa uruguaia é um sonho distante, visto que está avaliada em aproximadamente 13 milhões de dólares (R$ 71 milhões). Também está na mira interessados no futebol italiano, entre eles a Atalanta.

Futebol