PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Estudo mostra que setor imobiliário é o que mais patrocina times da Série A

Keno comemora gol do Atlético-MG contra o Athletico-PR - Robson Mafra/AGIF
Keno comemora gol do Atlético-MG contra o Athletico-PR Imagem: Robson Mafra/AGIF

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/01/2022 11h14

Apesar da pandemia de covid-19 ter afetado as receitas dos clubes de futebol, o ano de 2021 recebeu um número de marcas ainda maior investindo no futebol na última temporada. Um estudo da Ibope Repucom mostra que 172 patrocinadores diferentes estiveram no uniformes dos 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro do ano passado. O setor 'Imobiliário, construção e acabamento' dominou o volume de marcas com 30.

O setor financeiro, que em 2019 era o dono do maior número de marcas nos uniformes, caiu para a segunda posição. Foram 20 marcas diferentes investindo na Série A do Brasileirão, distribuida em 39 patrocínios.

Ainda por conta da pandemia, o setor de Serviços e Saúde fecha o Top 3. Entre laboratórios, planos de saúde, clínicas e farmácias, foram 35 acordos com os clubes.

O diretor de desenvolvimento de negócios, Arthur Bernardo Neto, afirmou que outro bloco que está crescendo o investimento no futebol é o de casas de apostas. Além disso, ele ressalta que para a próxima temporada existem ótimas perspectivas.

"O ano de 2021 foi o mais que o ano da retomada do calendário e de certa normalidade, foi um período de retomada também do otimismo e de ótimas perspectivas. Vimos algumas tendências se confirmarem como, por exemplo, o segmento de Apostas Esportivas passar a liderar em volume de marcas e contratos os patrocínios-máster na Série A, a quantidade de marcas do segmento de Serviços de Saúde aumentar 17% e a ascensão de patrocinadores ligados ao Agronegócio" disse..

"Também observamos o volume de contratos pontuais aumentarem 109% durante 2021 e torcemos para que estes tenham tido uma ótima experiência e que repitam ou ampliem seus contratos no próximo ciclo", concluiu.

Futebol