PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Colunistas: Tite acerta ao não convocar Renan Lodi por falta de vacinação?

Renan Lodi durante jogo da seleção brasileira contra a Colômbia - MB Media/Getty Images
Renan Lodi durante jogo da seleção brasileira contra a Colômbia Imagem: MB Media/Getty Images

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

14/01/2022 04h00

Classificação e Jogos

O lateral esquerdo Renan Lodi, do Atlético de Madri, foi desconsiderado da convocação da seleção brasileira anunciada ontem (13) por não ter o esquema vacinal completo. Segundo o técnico Tite, o jogador perdeu qualquer chance de compor o grupo neste momento por não estar plenamente imunizado contra a covid-19. A equipe enfrenta o Equador no dia 27 de janeiro e encara o Paraguai em 1º de fevereiro.

O coordenador da seleção brasileira Juninho Paulista explicou que o lateral do Atlético de Madri só tomou a primeira dose do imunizante e não teria condições de ajudar o time no jogo da 15ª rodada. "O Renan não poderia entrar no Equador, aqui no Brasil também teria restrições. Ele teve a primeira dose da vacina agora no dia 10, então não estaria apto dentro das regras sanitárias dos países de poder adentrar e estar com a delegação", explicou o dirigente.

O tema foi levado aos colunistas do UOL Esporte, que responderam à seguinte pergunta: Tite acertou ao não convocar Renan Lodi pela não vacinação? Confira as respostas:

Sem dúvida. Até pelas regras sanitárias dos países em que a seleção estará.
ANDRÉ ROCHA

A liberdade também traz consequências. Viver em sociedade é saber entender direitos, o maior deles é a proteção à vida. Cuidar da saúde dos jogadores é um dever da entidade esportiva. No caso, para mim, não teve escolha, teve uma imposição da vida em sociedade. Existem regras sanitárias que precisam ser cumpridas.
ANDREI KAMPFF

Tite acerta em não convocar Renan Lodi, mas acerta ainda mais em explicar publicamente que esse é o motivo e falar em responsabilidade social. Seleção brasileira precisa ser exemplo para seu povo.
DANILO LAVIERI

Não parece ter sido uma decisão só de Tite e nem uma decisão para passar qualquer tipo de mensagem. Lodi não poderia entrar no Equador, então não foi convocado. E convenhamos, tampouco é um jogador imprescindível. De qualquer maneira, acredito que a não convocação possa ser entendida como um recado. Nada de discursinhos negacionistas na seleção, o que é ótimo.
JULIO GOMES

Tite acerta ao cubo: acerta porque o jogador não é dono da posição; acerta porque dá ótimo exemplo e melhora a imagem da seleção; acerta porque coloca um negacionista no seu devido lugar: alijado da vida em sociedade. Quer não se vacinar? Arque também com as consequências do mal que faz a si e aos outros.
MARÍLIA RUIZ

Lodi e quem não se vacina têm pensamento individualista e por isso precisam aceitar o risco de exclusão de um meio coletivo. E, claro, Lodi certamente teria dificuldades no Equador. Tite fez bem em não chamá-lo.
MARLUCI MARTINS

Não deve ser convocado. Não respeita os colegas. É hora de enfrentar o negacionismo.
MENON

Tite acertou em não levar Renan Lodi, por irresponsavelmente não ter se vacinado.
MILTON NEVES

Acerta. Chamar jogador não vacinado é aumentar os riscos para a saúde de muita gente.
PERRONE

Por questões morais, logísticas e sanitárias, um jogador que se recusa a tomar vacina não deve ser convocado para a seleção brasileira. Lodi deveria ser riscado também da lista de convocáveis de Tite, já que é alguém que não parece tão comprometido com sua saúde, algo básico para um atleta.
RAFAEL REIS

Está certo em não convocar não vacinados. Mas teria a mesma postura se o anti vacina fosse o Neymar? Duvido. Tite é um baita demagogo.
RENATO MAURÍCIO PRADO

Tite acertou ao barrar Renan Lodi. Nessa questão, o treinador deu exemplo e passou recado aos negacionistas. Que mantenha a coerência daqui pra frente.
RODOLFO RODRIGUES

Sim. Acerta! Qualquer pessoa que não tenha se vacinado merece ser excluída do convívio público.
RODRIGO COUTINHO

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Seleção Brasileira