PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Bruno Alves revela teste na base do Grêmio e fala em "desejo antigo"

Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Imagem: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

14/01/2022 15h34

Treze anos depois, Bruno Alves conseguiu o que fez ele sair de casa pela primeira vez. Hoje (14), o zagueiro emprestado pelo São Paulo ao Grêmio foi apresentado e vestiu a camisa do clube gaúcho. Na entrevista coletiva, o jogador revelou que fez teste para integrar o time sub-20 gremista e não passou. A reprovação, em 2009, veio seguida de uma frase que passou de consolação à profecia.

"Minha mãe falou assim: "filho, não se preocupe! Um dia você vai voltar aí'. Passaram 12, 13 anos e estou aqui novamente. É um desejo grande, antigo, e vontade enorme de vencer com essa camisa", disse Bruno Alves.

A história com o teste na base do Grêmio apareceu logo no início da apresentação oficial, por vontade do próprio zagueiro.

"Acho que ninguém sabe dessa história. Em 2009, eu vim fazer teste aqui no sub-20 e não passei. Não passei… Saí do antigo estádio Olímpico chorando e liguei para a minha mãe, foi a primeira vez que saí da minha cidade para fazer teste. E minha mãe falou assim 'filho, não se preocupe! Um dia você vai voltar aí'. E eu estava triste e pensei que ela tinha falado só para me consolar. Mas passaram 12, 13 anos e estou aqui novamente. É um desejo grande, antigo e vontade enorme de vencer com essa camisa", contou.

Aos 30 anos, Bruno Alves chega a Porto Alegre para ajudar a liderar a defesa gremista. O jogador afirmou que topou a oferta do Grêmio, mesmo estando no São Paulo, também pela passagem do início dos anos 2000.

"É o desejo. O desejo antigo. Ambição de conquistar coisas grandes com a camisa do Grêmio. De participar dessa reformulação. Fazer de tudo para ajudar o Grêmio. Desejo de ajudar o clube, um clube de conquistas, grande. E onde 12 anos atrás eu esperava oportunidade e agora estou aqui", declarou.

Grêmio e São Paulo fecharam acordo por Bruno Alves. O zagueiro, primeiro, vem por empréstimo. Depois, assina contrato definitivo em Porto Alegre. E do estádio do Morumbi, o jogador traz experiências e números na ponta da língua.

"No São Paulo, nos meus últimos anos, fiz 189 jogos. Até o primeiro semestre, inicio do mata-mata da Libertadores, eu estava jogando. O Crespo rodava a equipe. Se não me engano, fiz mais de 40 jogos no ano passado. Venho para ajudar. Sei que todos podemos evoluir e vou atrás disso e para buscar objetivos", afirmou.

Futebol