PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Em nova chance para Dani Alves, seleção mostra que lateral direita afunilou

Daniel Alves sob a marcação de Vinicius Júnior em Barcelona x Real Madrid pela Supercopa, ontem (12) - Miguel Ruiz
Daniel Alves sob a marcação de Vinicius Júnior em Barcelona x Real Madrid pela Supercopa, ontem (12) Imagem: Miguel Ruiz

Gabriel Carneiro e Igor Siqueira

Do UOL, em São Paulo e no Rio de Janeiro

13/01/2022 15h11

Classificação e Jogos

Fora das duas últimas convocações da seleção brasileira, Daniel Alves voltou a ser lembrado hoje (13) para os jogos contra Equador e Paraguai, nos próximos dias 27 e 1º. O retorno do jogador de 38 anos mostra duas coisas: a primeira é que o técnico Tite só esperava que ele tivesse uma sequência de partidas no Barcelona para voltar a convocá-lo, como antecipou o UOL.

A segunda é que a lateral direita da seleção está afunilando suas opções e é ocupada por só três jogadores desde novembro de 2020, quando o último nome diferente de Daniel Alves, Emerson e Danilo foi lembrado. Na ocasião, o palmeirense Gabriel Menino foi chamado por Tite, mas não entrou em campo e nem sequer voltou a aparecer nas listas.

Restam apenas mais três convocações antes da lista final de 23 jogadores para a Copa do Mundo do Qatar, que deve ser anunciada em outubro. Ou seja, o período dedicado para outros jogadores serem testados é curto. A comissão técnica da seleção brasileira até gostaria de ver novidades, a exemplo de Vanderson, ex-Grêmio, recentemente negociado com o Mônaco e bem avaliado por Tite.

No entanto, a decisão para o momento é de restringir as opções e trabalhar com mais empenho as peças que já conhecem o modelo de jogo e o ambiente da seleção. Emerson, por exemplo, apesar de ser convocado há mais de dois anos, só tem seis partidas disputadas com a Amarelinha. Ele hoje é titular do Tottenham, da Inglaterra.

Daniel Alves, por sua vez, é um dos mais experientes da seleção, mas desde a Copa do Mundo da Rússia foi convocado apenas sete em 16 vezes (sendo cortado por lesão em duas oportunidades) e jogou 12 partidas de 42 do ciclo. Ou seja, falta ambientação com as dinâmicas de jogo desenvolvidas desde 2018. Mesmo com a idade avançada.

A idade não é um pré-requisito para alto nível e pego os exemplos específicos de Thiago Silva e Dani Alves. Performando em alto nível, vai continuar. Se tu pegar em outros esportes tu vai ver o Tom Brady e terá um exemplo disso, quando ele sai de um time multicampeão e dizem 'ah, terminou'. Mas não, aí tu se inspira para ver o que é um atleta de alto nível (...) Eu consigo interpretar números e enxergar qualidade. Ontem enxerguei a qualidade do futebol do Dani Alves, enxerguei a qualidade do Thiago. Eu enxergo, nós enxergamos. Quanto tempo vai ser isso? Não sei. Mas vou fomentar para que isso aconteça? Vou. Não sei quanto tem de longevidade em alto nível, mas vou encorajar e dar informações científicas para que eles tenham condições de estar aqui."
Tite, sobre a convocação de Daniel Alves

O outro jogador do trio que passou pelo funil da lateral direita da seleção é Danilo, nome praticamente certo na Copa do Mundo. Ele é o titular da posição, foi convocado em 12 das 16 listas do ciclo para o Qatar e tem a confiança de Tite. O jogador da Juventus só foi ausência nesta lista porque se recupera de uma lesão muscular na coxa esquerda. Deve estar apto em março.

Sem Danilo, Tite escolheu Daniel Alves e Emerson para os jogos contra Equador e Paraguai pelas Eliminatórias da Copa do Mundo do Qatar. O primeiro jogo é fora de casa, no dia 27, às 18h. Já a segunda partida é no Mineirão, em Belo Horizonte, às 21h30 do dia 1º de fevereiro. O Brasil já está classificado para o Mundial.

Seleção Brasileira