PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG empresta trio de meias com esperança de recuperar R$ 38 milhões

Fluminense anuncia o meia Nathan como reforço para a temporada 2022 - Mailson Santana/FFC
Fluminense anuncia o meia Nathan como reforço para a temporada 2022 Imagem: Mailson Santana/FFC

Victor Martins

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte (MG)

10/01/2022 04h00

O Atlético-MG ainda não definiu quem será seu técnico para a temporada, mas segue o planejamento traçado no fim do ano passado com ajustes no elenco. Algumas chegadas e saídas já estavam previstas, independentemente do treinador, fosse Cuca ou qualquer outro. Os empréstimos de Alan Franco, Hyoran e Nathan estão nesse pacote. No caso dos três, o Galo ainda tenta recuperar o que investiu: o trio custou R$ 38 milhões.

O primeiro que deixou a Cidade do Galo foi o equatoriano Allan Franco, justamente quem menos atuou em 2021. A explicação para somente 15 aparições na temporada passa pela quantidade de estrangeiros no elenco atleticano. Eram sete à disposição de Cuca, que só podia relacionar cinco para os compromissos nacionais. Na Copa Libertadores não existe um limite para jogadores nascidos em outros países.

Quantidade de estrangeiros fez Alan Franco ter poucas chances em 2021 - Pedro Souza/Atlético-MG - Pedro Souza/Atlético-MG
Quantidade de estrangeiros fez Alan Franco ter poucas chances em 2021
Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Allan Franco foi cedido ao Charlotte FC, dos Estados Unidos, e que vai disputar a MLS pela primeira vez. O time norte-americano é treinado por Miguel Ángel Ramírez, que trabalhou com Franco no Independiente del Valle. Juntos, conquistaram a Copa Sul-Americana de 2019. O Atlético vai receber US$ 200 mil pelo empréstimo (pouco mais de R$ 1,1 milhão) e o jogador foi cedido com os direitos fixados. Allan Franco custou R$ 12,6 milhões ao Galo, que não revelou por quanto fixou a venda futura.

Quem também já está fora da Cidade do Galo é o meia Nathan, que foi o que mais jogou entre os três — e também foi o que custou mais caro para o Atlético. Em 2021, foram 39 partidas e três gols anotados, com destaque para a participação no jogo do título do Campeonato Brasileiro, diante do Bahia. Nathan entrou quando o resultado estava 2 a 0 para o time local e teve participação direta na virada alvinegra.

Emprestado ao Fluminense, Nathan custou R$ 17,9 milhões ao Galo. Ele foi comprado em 2020, a pedido de Jorge Sampaoli. Após dois empréstimos consecutivos ao Atlético, Nathan estava de saída — o Chelsea não liberaria o jogador para mais um período. Como o treinador argentino viu em Nathan alguém que seria importante, o clube mineiro comprou 100% dos direitos. De acordo com o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, o meia teve os direitos fixados em 5 milhões de euros (cerca de R$ 38 milhões). O Tricolor pagou R$ 1 milhão pelo empréstimo.

Hyoran foi de titular com Sampaoli a reserva do reserva com Cuca - LUCA ERBES/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - LUCA ERBES/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Hyoran foi de titular com Sampaoli a reserva do reserva com Cuca
Imagem: LUCA ERBES/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Quem também está de saída é Hyoran. Titular em boa parte da passagem de Sampaoli pela Cidade do Galo, o meia perdeu espaço com Cuca. Chegaram jogadores de peso para o setor ofensivo, como Nacho Fernández e Diego Costa, além do crescimento no desempenho de Zaracho. Com 33 jogos disputados em 2021, Hyoran não foi titular nem na última rodada do Brasileirão, quando o Galo usou um time totalmente reserva em função da Copa do Brasil. O meia será cedido para o Red Bull Bragantino.

Como a transferência ainda não foi oficializada, não tem como saber qual valor o Atlético fixará pelos direitos de Hyoran. O clube mineiro vai receber R$ 500 mil pela negociação.

Em comum, todos foram liberados pelo Atlético com os respectivos clubes arcando com 100% dos salários.

Bastidores da chegada de Nathan no Fluminense; assista

Futebol