PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Vitão: Jorge Jesus? Corinthians tratou como boato e sempre bancou Sylvinho

Do UOL, em São Paulo

04/01/2022 04h00

Em 2021, Sylvinho conviveu com constantes críticas ao seu trabalho no Corinthians. A pouca experiência na função e algumas escolhas táticas, como improvisar Renato Augusto como falso nove, deixaram o treinador sob constante pressão, mas a diretoria alvinegra não só o manteve no cargo como confirmou a permanência dele no clube em 2022.

Na Live do Corinthians, programa do UOL Esporte com todas as novidades do Timão no mercado da bola, os jornalistas Vitor Guedes e Ricardo Perrone analisaram a decisão da diretoria corintiana de manter a aposta em Sylvinho para esta temporada.

"A informação que sempre trouxemos é que o Corinthians jamais falou em demitir o Sylvinho. Sempre que surgiu essa notícia, a diretoria veio a público para desmenti-la e dizer que ele seria o técnico para 2022. O Corinthians não deu espaço para essa especulação sobre o Sylvinho em momento algum", comentou Vitão.

Para Perrone, as conversas sobre uma possível contratação de Cavani ajudaram a tirar o foco do treinador, que deve ter um pouco mais de tranquilidade para começar a temporada. "Com essa história toda de Cavani, aquela mobilização do torcedor para tirar o Sylvinho do cargo sumiu. Ela deu espaço para a mobilização do 'vem, Cavani'. Não estou dizendo que a diretoria do Corinthians deixou a coisa rolar de propósito. Acredito no interesse real do Corinthians. Só que isso tem um efeito e o pessoal se esqueceu do Sylvinho e foi para o Cavani", apontou o colunista do UOL.

Nem mesmo o boato de que Jorge Jesus teria sido oferecido ao Timão serviu para abalar a confiança da diretoria corintiana em Sylvinho, como destacou Vitão. "Surgiu a especulação de que Jorge Jesus foi oferecido, mas ele adora usar a mídia para se oferecer. O Sylvinho começa o trabalho e vai se apresentar com o time em 10 de janeiro. Teve um problema cardíaco, mas não é nada sério. Ele é o treinador do Corinthians para o início desta temporada. No futebol, se der certo continua, se não der, troca. Mas ele vai começar o ano", finalizou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol