PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro: Palmeiras precisa de centroavante, mas tem que ser muito criterioso

Do UOL, em São Paulo

04/01/2022 12h02

O Palmeiras fez apenas três contratações até o momento visando a temporada 2022, com as chegadas do meio-campista Atuesta, do atacante Rafael Navarro e do goleiro Marcelo Lomba, enquanto teve as saídas de Felipe Melo, Jaílson e Willian, além de indicar que não permanecem no time Lucas Lima, Luiz Adriano e Victor Luís. Para novas chegadas, a prioridade é de um centroavante, com nomes como Taty Castellanos e Yuri Alberto apontados como possibilidades.

No UOL News Esporte, Mauro Cezar Pereira afirma que Luiz Adriano realmente não tem mais clima para permanecer no Palmeiras após o desgaste que teve com o torcedor na última temporada e considera que é necessária a busca por um centroavante, mas ele tem que ser de um patamar alto, para dar a Abel Ferreira um jogador mais decisivo, o que o clube não tem tantos em relação aos concorrentes Atlético-MG e Flamengo.

"O Palmeiras precisa de um centroavante de qualidade, o Luiz Adriano poderia ser esse jogador, mas ele teve muitos problemas inclusive com torcedores, no próprio Allianz Parque, em jogos de 2021, realmente muito desgastado, acho que para ele já deu, em outro clube talvez ele consiga se reencontrar. Pode ser até uma moeda de troca eventualmente aí em uma negociação, o Palmeiras queria trazer o Yuri Alberto e o Luiz Adriano é torcedor do Internacional declarado, lá começou a jogar inclusive, não sei até que ponto isso poderia funcionar", diz Mauro.

"Precisa de um centroavante, mas tem que ser muito criterioso, não adianta trazer um jogador mais ou menos, porque o Palmeiras já tem jogadores na posição, mas tem que ser um cara diferente, um jogador acima da média, o Palmeiras eu acho que a grande questão em relação aos seus rivais mais importantes nas últimas temporadas, Atlético-MG e Flamengo, é a falta de jogadores decisivos em quantidade e qualidade, mais decisivos", completa.

O jornalista também comenta a forma como a chegada de Leila Pereira à presidência mostrou um perfil diferente do que era esperado por parte dos torcedores, que imaginavam que ela faria grandes movimentações financeiras em contratações, a exemplo do que acontece no Atlético-MG, e elogia as decisões tomadas até agora nas saídas de jogadores.

"Foi uma ilusão achar que a Leila Pereira, presidente do Palmeiras, iria chegar com uma pegada tipo dos mecenas do Atlético-MG, 'vamos contratando e tudo bem'. Não é o que está acontecendo e não parece estar nada disposta a isso, isso eu apurei lá atrás que a estratégia dela era outra, ela fala muito em gestão empresarial, a ela incomoda bastante, isso é uma informação de bastidores, fica bem claro, jogadores caros quer não dão retorno técnico, na cabeça da Leila não entra muito bem e na minha também não entra, para ser sincero", diz Mauro Cezar.

"Não sei quanto ganha o Lucas Lima, mas é um exemplo clássico, não interessa para mim quanto ele ganha, mas não ganha pouco, é um jogador caro. Por que o Palmeiras tinha o Lucas Lima ou tem ainda sob contrato e não joga? Por que o Luiz Adriano, que veio também lá da Europa, também não é um jogador barato, e não é titular, não consegue se firmar? Por que eu tenho o Felipe Melo se ele não tem condições físicas para jogar regularmente e também não era um jogador barato? Então essas dispensas são absolutamente corretas", conclui.

Futebol