PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ameaçado e chamado de assassino após covid de Messi, DJ se defende

DJ argentino Fer Palacio se defende das acusações de que teria passado covid-19 a Lionel Messi - Reprodução/Instagram
DJ argentino Fer Palacio se defende das acusações de que teria passado covid-19 a Lionel Messi Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

02/01/2022 15h15

Desde que o teste positivo de Lionel Messi para coronavírus se tornou público, na manhã deste domingo (2), um DJ argentino tem recebido ameaças em suas contas nas redes sociais. Ele tocou nas festas de final de ano da família do craque e foi acusado, sem qualquer prova, de ser o "culpado" pelo diagnóstico do camisa 30 do PSG.

"Me mandaram um monte de mensagens, virei trending topic no Twitter porque Messi testou positivo para covid-19. Dizem que eu o contagiei, chegaram a me chamar de assassino, um monte de mensagens raivosas", lamenta o DJ Fernando Palacio, famoso na Argentina e em outros países hispanofalantes da América do Sul. Ele tocou na festa da seleção argentina após o título da Copa América no Brasil.

Diante das acusações e ameaças, o músico fez um novo teste de covid-19 e publicou o resultado negativo nas redes sociais. "Não tenho covid, e aqui mostro. Não contaminei Messi", escreveu.

O DJ passou a ser acusado porque havia participado de outro evento dias antes de encontrar a família de Messi. Aquele evento, promovido streamers e outros DJs, culminou em ao menos dois casos de coronavírus.

Diagnosticado com o coronavírus, Messi agora está isolado em sua casa nos arredores da cidade argentina de Rosario e só pode voltar à França e ao Paris Saint-Germain quando um novo exame der negativo —o que significaria que ele não mais transmitiria o vírus a outras pessoas. Ele perde a partida contra o Vannes, marcada às 17h30 (de Brasília) de amanhã (3) pela Copa da França

Futebol