PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Parceira do Cruzeiro na busca por investidores dá ultimato aos conselheiros

Futuro do Cruzeiro depende da transição para Sociedade Anônima de Futebol - Bruno Haddad/Cruzeiro
Futuro do Cruzeiro depende da transição para Sociedade Anônima de Futebol Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte (MG)

14/12/2021 12h26

Na sexta-feira os conselheiros e sócios do Cruzeiro (dos clubes sociais) vão votar uma nova mudança no Estatuto do clube, para facilitar a entrada dos investidores. Atualmente, quem comprar a Raposa pode ter no máximo 49% das ações da Sociedade Anônima do Futebol (SAF). Algo que inviabiliza a venda do clube. Por isso, os cruzeirenses vão votar a mudança no Estatuto que permita a negociação de até 90% das ações da SAF. Parceira do Cruzeiro na busca por investidores, a XP Investimentos deu um ultimato.

Sem uma adequação no Estatuto, a empresa deixará o processo de transformação do Cruzeiro em uma Sociedade Anônima do Futebol. O recado foi passado por Pedro Mesquita, diretor da XP Investimentos.

"Caso o Cruzeiro não aprove a venda do seu controle na próxima sexta, nós da XP deixaremos o comando do processo pois será inviável realizar um transação que seja interessante para o futuro do clube", postou o executivo no Twitter.

A assembleia para decidir sobre a mudança no Estatuto do Cruzeiro será na sexta-feira, das 18h30 às 20h30. É necessário maioria simples para alterar o artigo que limita a venda das ações da SAF em 49%. Inclusive, Pedro Mesquita deixou claro que a condição atual não atrai nenhum investidor.

"Eu gostaria de esclarecer um ponto. Nos últimos meses tivemos interações com inúmeros investidores. Posso afirmar que, todo investidor sério e de credibilidade, só vai investidor no futebol brasileiro se tiver o controle da SAF e de preferência com percentuais altos".

Com uma dívida na casa de R$ 1 bilhão e praticamente sem receitas, o Cruzeiro aposta na entrada de recursos dos investidores para recuperar o clube. Mas mesmo que a assembleia da sexta-feira aumente para até 90% as ações que podem ser negociadas, o processo ainda levará um tempo até ser concretizado.

"De forma alguma a aprovação significa que o processo será simples e fácil. Ainda teremos muito trabalho pela frente", escreveu Pedro Mesquita, que completou negando qualquer tipo de pressão sobre conselheiros e associados do Cruzeiro.

"Apenas para esclarecer, não existe pressão do nosso lado. Não há interesse dos investidores pela fatia minoritária. Não teríamos o que fazer apenas".

Futebol