PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

São Paulo encara América-MG ainda em busca da Libertadores; veja as contas

Luciano e Rigoni comemoram gol do São Paulo diante do Juventude, no Morumbi - Andre Pera/Pera Photo Press
Luciano e Rigoni comemoram gol do São Paulo diante do Juventude, no Morumbi Imagem: Andre Pera/Pera Photo Press

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

09/12/2021 04h00

Classificação e Jogos

O São Paulo nem bem se livrou do rebaixamento e já mudou suas atenções no Brasileirão. Diante do América-MG, fora de casa, a equipe de Rogério Ceni tentará hoje (9), às 21h30 (de Brasília), a improvável vaga para as fases preliminares da Libertadores. Para que isso aconteça será necessário vencer na Arena Independência e fazer contas.

Atualmente, o São Paulo ocupa a 13ª colocação do Brasileirão com 48 pontos, dois a menos que o próprio América-MG, oitavo colocado, primeiro time dentro da zona de classificação para o torneio continental. O problema é que quatro equipes estão entre os dois: Inter (48), Santos (49), Ceará (50) e Atlético-GO (50).

O São Paulo só consegue a vaga para a Libertadores no seguinte cenário: caso vença o América-MG e os quatro clubes acima não saiam triunfantes de seus confrontos. O Santos enfrenta Cuiabá, o Inter encara o Red Bull Bragantino, o Ceará joga contra o Palmeiras e o Atlético-GO duela com o Flamengo.

O técnico Rogério Ceni terá à disposição um time bastante modificado para a missão. Serão sete desfalques para o duelo: os zagueiros Arboleda (suspenso) e Miranda (poupado), o volante William (artroscopia), os meio-campistas Gabriel Sara (entorse no joelho) e Liziero (suspenso) e os atacantes Luciano (suspenso) e Eder (dores musculares).

Nesse cenário, um provável São Paulo terá: Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves (Diego Costa), Léo, Reinaldo; Igor Gomes, Gabriel Neves, Rodrigo Nestor, Vitor Bueno (Marquinhos); Rigoni e Calleri.

A vaga na Libertadores seria vista como lucro para uma temporada bastante abaixo do São Paulo. Apesar de campeã paulista, a equipe brigou até a penúltima rodada contra o rebaixamento, algo inédito na história do clube desde a implementação dos pontos corridos.

São Paulo