PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

PM rasga cartaz de criança corintiana para Cássio e critica mãe da menina

Flavio Latif e Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

08/12/2021 13h42

Classificação e Jogos

A PM-SP (Polícia Militar do Estado de São Paulo) divulgou hoje imagens da confusão envolvendo a entrada de um cartaz que a pequena torcedora Ester, de 9 anos, tentou levar para o goleiro Cássio na partida do Corinthians contra o Grêmio no último domingo. O vídeo mostra uma policial rasgando o cartaz e o jogando no lixo após a insistência da mãe de Ester, Priscila de Paula, de entrar com o pedaço de papelão na Neo Química Arena.

No vídeo, é possível observar que a garota e a mãe chegam ao portão de acesso ao setor norte da Neo Química Arena e são informadas, logo no primeiro bloqueio policial, sobre a proibição da entrada ao estádio com o cartaz preto feito cartolina. A corintiana levava a seguinte mensagem ao seu ídolo: 'Cássio, seja meu Papai Noel. Me dá sua luva e camisa. Da sua fã, Ester'.

Alguns minutos depois, mãe e filha driblam o primeiro bloqueio policial, mas são novamente paradas pela PM-SP e informadas da proibição. Em um terceiro momento, Priscila de Paula tenta novamente entrar na Neo Química Arena com o objeto, é percebida por uma policial mulher, e o cartaz é retirado de suas mãos e depositado em uma lixeira.

Enquanto a mãe de Ester argumentava com a segurança do estádio, uma pessoa não identificada retira a cartolina do lixo e, de mãos dadas com a garota de nove anos, tenta mais uma vez passar pelo bloqueio. Esta torcedora deixa o cartaz cair no chão e um membro da Polícia Militar rasga o objeto e, de novo, o descarta no lixo.

Em nota, a PM-SP informou que agiu de acordo com a legislação vigente que restringe a entrada de objetos como papel, garrafas, fogos de artifício, armas de fogo ou branca em estádios de futebol, e criticou a exposição da garota pela família. O caso repercute nas redes sociais desde domingo.

"A Polícia Militar lamenta que a jovem Ester tenha sido exposta dessa forma pelas suas responsáveis e esclarece que muitas das ações da Instituição podem ser encaradas como antipáticas, ou mesmo insensíveis, contudo, visam resguardar a segurança de todas as pessoas presentes nos locais de evento. A Instituição deixa claro que mantém as portas de seus quarteis abertas para que a sociedade possa conhecer seu trabalho e suas diversas missões na segurança pública".

Apesar do posicionamento da Polícia, durante o jogo contra o Grêmio, a transmissão da TV Globo flagrou sinalizadores nas arquibancadas e vários objetos de papelão simulando caixões em referência à briga do clube gaúcho pela permanência na Série A do Campeonato Brasileiro. A PM foi questionada sobre o assunto, mas não respondeu aos questionamentos da reportagem.

"Eles não lamentam o fato de uma criança não conseguir homenagear o próprio ídolo. Na segunda vez ela (policial mulher) rasga, ela pegou o cartaz da minha mão e jogou no lixo, ela joga na segunda vez", relatou Priscila de Paula ao UOL Esporte, questionando a conduta da Polícia Militar.

O caso gerou comoção entre os torcedores do Corinthians. O próprio Cássio convidou Ester e sua mãe a acompanharem uma sessão de treinamentos no CT Joaquim Grava e presenteou a garota com um par de luvas e uma camisa do Timão.

Corinthians