PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões - 2021/2022

PSG goleia Brugge em ritmo de treino e vence a primeira sem Neymar

Sem Neymar, PSG teve Mbappé e Messi como protagonistas de vitória tranquila no Parque dos Príncipes - REUTERS/Sarah Meyssonnier
Sem Neymar, PSG teve Mbappé e Messi como protagonistas de vitória tranquila no Parque dos Príncipes Imagem: REUTERS/Sarah Meyssonnier

Do UOL, em São Paulo

07/12/2021 16h36

Classificação e Jogos

Demorou até o terceiro jogo, mas o Paris Saint-Germain finalmente conseguiu vencer a primeira desde a lesão de Neymar. Hoje (7) o time voltou a ter ótimas atuações individuais de Mbappé e Messi no triunfo sobre o Club Brugge por 4 a 1 no Parque dos Príncipes, na última rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Mbappé e Messi fizeram dois gols cada, e Mats Rits diminuiu. O PSG encerra a fase de grupos da Champions com 11 pontos e vai ao mata-mata como segundo colocado, compondo o pote 2, para enfrentar algum líder de grupo nas oitavas de final. O sorteio da próxima fase ocorre nesta segunda-feira (13), mas os jogos serão só em fevereiro.

A vitória de hoje significa pouco na prática, mas serve ao menos para dissipar um pouco das críticas ao PSG. O time vinha de dois empates no Francês, uma derrota para o City na rodada anterior da Champions, no meio disso tudo perdeu Neymar lesionado e ainda viveu semanas de indecisão sobre o futuro de Mauricio Pochettino. O desafio agora é fazer a maré baixar, e o Paris volta a campo no domingo (12) para enfrentar o Monaco em casa.

Como foi o jogo

Kylian Mbappé comemora um de seus gols sobre o Club Brugge na Liga dos Campeões 2021-22 - REUTERS/Sarah Meyssonnier - REUTERS/Sarah Meyssonnier
Atuação de gala de Mbappé construiu o placar da vitória tranquila do PSG sobre o Brugge
Imagem: REUTERS/Sarah Meyssonnier

O Paris Saint-Germain dominou o jogo logo de cara e fez dois gols em sete minutos. O primeiro saiu da tabela de Mbappé e Nuno Gomes pela direita: o lateral cruzou, o goleiro deu rebote nos pés do camisa 7 e aí não pôde fazer nada na finalização precisa, no cantinho.

Aos sete minutos, Di María encontrou passe fantástico por cima da defesa, Mbappé esperou a bola cair e tocou na saída do goleiro para ampliar. Era o segundo do PSG, que jogava fácil, desde cedo se sentiu confortável no jogo e criativo para criar oportunidades e empurrar o Brugge para trás.

Di María poderia ter feito mais um aos 11, mas finalizou mal após erro na saída de bola adversária. Wijnaldum escapou por trás da zaga e já ia saindo na cara do gol, mas se atrapalhou e acabou desarmado aos 27. O Brugge incomodou Donnarumma duas vezes, mas não resistiu à categoria de Messi: após contra-ataque puxado por Mbappé, o argentino recebeu na intermediária, ajeitou para a canhota e bateu colocado para fazer mais um dos golaços que são sua marca registrada.

O segundo tempo do PSG foi menos intenso, e o Brugge passou a assustar mais. A defesa parisiense teve mais um dia ruim e deu espaços demais a um adversário que, se fosse um pouquinho mais qualificado, talvez tivesse complicado a partida. Após um erro no meio-campo, o time belga partiu em velocidade e diminuiu com Mats Rits aos 23, fazendo deste o nono jogo seguido em que o Paris Saint-Germain sofresse ao menos um gol.

Apesar do gol sofrido, a vitória nunca esteve sob xeque. Aos 30 minutos, mais uma vez as atuações individuais compensarem as fragilidades coletivas do PSG: Messi foi derrubado na área e converteu pênalti para fazer o quarto gol. Ele e Mbappé foram bem demais no jogo, o que rendeu a goleada em ritmo de treino.