PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2021

Atlético-GO marca no fim, vence a Chapecoense e se livra do rebaixamento

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/12/2021 21h59

Classificação e Jogos

Chapecoense e Atlético-GO fizeram uma partida muito truncada, com raros lances bonitos na Arena Condá, na noite de hoje (3). O duelo se encaminhava para o empate sem gols até que, aos 42 minutos do segundo tempo, um cruzamento errado de Arthur Henrique entrou no gol, e o time visitante garantiu a vitória por 1 a 0 na 36ª rodada do Brasileirão.

O triunfo resolve a vida do time goiano, que chega a 47 pontos, sobe para a 11ª colocação, e se livra matematicamente de qualquer chance de ser rebaixado. Agora, a equipe ainda pode sonhar com uma vaga na Libertadores, já que tem apenas dois pontos a menos que o América-MG, o oitavo colocado. Já o Verdão permanece com 15 pontos e, já que será o lanterna do torneio de qualquer maneira, segue com o objetivo de superar os 17 pontos do América-RN em 2007, dono da pior campanha da era dos pontos corridos até hoje.

Na próxima rodada, a 37ª e penúltima do Brasileirão, a Chape recebe o já também rebaixado Sport na segunda (6), às 21h. No mesmo dia, mas às 20h, o Rubro-Negro visita o Internacional no Beira-Rio. Na quinta (9), às 21h30, os times encerram sua participação no torneio: os catarinenses fora contra o Fluminense e Dragão em casa, diante do Flamengo.

Quem foi bem: Ronei

O meia da Chape teve uma boa exibição. Rápido, conseguiu jogadas em velocidade e também encontrou bons passes para os companheiros.

Quem foi mal: Rickson

Se o principal problema do Dragão na partida foi a falta de criatividade, o camisa 10 é o principal responsável por isso. Apagado durante todo o confronto, não deu cadência nem acelerou o jogo para os pontas da equipe, que precisam atuar com espaço. Saiu de campo aos 26 da segunda etapa.

Chapecoense equilibrada

O time da casa fez, principalmente se considerarmos a campanha até aqui, uma boa exibição. O clube não ficou na retranca, contudo se fechou bem. Mais do que isso, conseguiu boas chances, tanto em jogadas mais rápidas de contra-ataque como em bolas pelo alto.

Atlético-GO se anula

Machucados, o meia João Paulo e o atacante André Luís fizeram muita falta para o Rubro-Negro. A equipe concentrou as principais ações com Janderson, mas não conseguiu criar nada na partida. O time da casa não estava tão recuado, contudo o Dragão ficou desarrumado e sem encontrar opções para armar as jogadas.

Jogo pouco movimentado

A primeira etapa da partida não teve nenhum grande lance. No começo, os visitantes tentaram arriscar de longa distância, porém o goleiro João Paulo não teve que fazer muito esforço. Depois dos 35, o Verdão do Oeste teve duas boas chances, mas as finalizações foram muito fracas e facilitaram a vida de Fernando Miguel. Bruno Silva praticamente recuou de peito aos 35 e Ronei, aos 40, bateu sem força de dentro da área.

Visitantes tentam mais e marcam no segundo tempo

O Dragão voltou melhor do intervalo, mas ainda parecia com mais medo de se expor e sofrer um gol do que de conquistar a vantagem no placar. Janderson continuou sendo o jogador mais acionado do Atlético-GO e levou a melhor na disputa com Busanello. No entanto, isso não se refletiu em jogadas perigosas.

O jogo caiu muito de ritmo e ficou lento na maioria da segunda etapa. Até que, quando o empate parecia encaminhado, o Dragão achou um gol aos 42 minutos. Arthur Henrique recebeu a bola dentro da área e arriscou o cruzamento. O lateral esquerdo pegou mal na bola, mas acabou encobrindo o goleiro João Paulo e só parou no fundo do gol.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 0 x 1 ATLÉTICO-GO
Data: 03/11/2021 (sexta-feira)
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC);
Hora: 20h (de Brasília);
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN);
Auxiliares: Jean Marcio dos Santos (RN) e Lorival Candido das Flores (RN);
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN).

Gol: Arhtur Henrique, aos 42' do segundo tempo, para o Atlético-GO.

Cartões amarelos: (CHA); Arthur Henrique, Éder (ATG).

Chapecoense: João Paulo; Ezequiel, Joílson, Ignácio e Busanello; Moisés Ribeiro, Lima (Geuvânio), Ronei e Mike (Marquinho); Bruno Silva (Rodrigo Silva) e Henrique Almeida (Perotti). Técnico: Felipe Endres.

Atlético-GO: Fernando Miguel; Dudu, Éder, Oliveira e Arthur Henrique; Willian Maranhão, Marlon Freitas (Arnaldo) e Rickson (Matheus Barbosa); Janderson (Werley), Ronald (Lucão) e Zé Roberto (Toró). Técnico: Marcelo Cabo.