PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

RMP: Para o Flamengo acabar com a comparação, só trazendo o Jorge Jesus

Do UOL, em São Paulo

02/12/2021 13h39

O Flamengo segue na busca por um novo técnico depois da saída de Renato Gaúcho e com o torcedor voltando a gritar o nome de Jorge Jesus no estádio, ainda que o retorno do português no momento seja improvável e o próprio clube rubro-negro tenha interesse em contratar o argentino Marcelo Gallardo, do River Plate.

No UOL News Esporte, Eduardo Tironi afirma que a melhor opção para o Flamengo seria contratar Gallardo, o único que a seu ver não sofreria com a sombra de Jorge Jesus caso assumisse o time, embora ressalte a dificuldade de repetir o que foi feito em 2019.

"Se não tivesse todas as questões da dificuldade, se não tivesse que convencer ninguém, para mim, sem dúvida nenhuma, o Gallardo. Acho que é o melhor técnico da América do Sul há muito tempo, é um cara de nível de Europa e iria fazer um estrago com o Flamengo, eu imagino, se pudesse trabalhar, se tivesse a chavinha do CT ali e ele pudesse fazer tudo o que ele quisesse, esse cara iria transformar o Flamengo no que o River Plate virou nos últimos anos", diz Tironi.

"Tem a seguinte dificuldade: se não for ele e se não for a improvável volta do Jorge Jesus, quem quer que seja que vá ao Flamengo, vai ter que conviver com a sombra do Jorge Jesus como todos os caras que passaram lá conviveram e acho que é um problema que o Flamengo vai ter que enfrentar até chegar um cara que ganhe e faço o que o Jorge Jesus fez, o que para mim é praticamente impossível", completa.

Para Renato Maurício Prado, nem mesmo Gallardo estaria imune à sombra de Jorge Jesus e apenas o próprio treinador português poderia acabar com as comparações, principalmente se chegasse e não conseguisse um desempenho do mesmo nível de 2019. Porém, ressalta que a família do técnico não quer o retorno dele ao Brasil.

"Acho que o Gallardo é um super nome, e o principal objetivo da diretoria neste momento, mas o nome ideal seria o do Jorge Jesus, até para acabar essa história de comparação com o próprio Jesus, até para humanizar o Jesus. Ele volta agora e de repente perde campeonatos e aí acaba essa história porque, seja quem for, até o Gallardo, até o Guardiola se vier e não repetir a maneira espetacular de jogar do Flamengo, se não ganhar Brasileiro e Libertadores no mesmo ano, vai sofrer críticas", diz Renato.

'Mas o Jorge Jesus, por tudo o que se sabe, não vai voltar, não vai voltar por uma questão familiar, a mulher dele não quer que ele volte ao Brasil", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol