PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Diego Souza cogita adiar aposentadoria se precisar jogar Série B por Grêmio

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

02/12/2021 04h00Atualizada em 02/12/2021 10h50

Classificação e Jogos

Diego Souza, 36, deve ser titular do Grêmio contra o São Paulo, hoje (2), em jogo que pode definir o rebaixamento do time gaúcho. Mas a partida válida pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro pode não ser a antepenúltima do centroavante como jogador profissional. Artilheiro gremista em 2020 e 2021, o camisa 29 revelou ao UOL Esporte que ainda vai pensar sobre a sequência da carreira. A declaração altera o cenário indicado pelo próprio Diego Souza, um ano atrás.

A revelação ocorreu em longa entrevista. Ao falar sobre a carreira, logo depois de se tornar o sétimo maior goleador da história do Campeonato Brasileiro, empatado com Dadá Maravilha e Serginho Chulapa, com 127 gols marcados. O conteúdo completo será publicado nas próximas semanas.

O trecho sobre o futuro, no entanto, se impõe por ter conexão com o dia a dia. O contrato entre Grêmio e Diego Souza acaba ao final do mês.

"Só tenho contrato até dezembro, mas hoje só penso em sair dessa situação. A gente vem de dois anos direto, sem férias, muita coisa na cabeça e ainda (tendo que) passar por um momento de turbulência desses. Num clube que não merece passar por isso. Num clube que te dá toda estrutura, com torcida. Mas no futebol, merecimento só (existe) dentro de campo. Esse ano foi um ano conturbado, apesar de ter disputado finais, da Copa do Brasil e Campeonato Gaúcho", disse.

Para aí completar: "Mas... O que penso é terminar esse ano com dignidade. Fazer meus gols, ajudar da melhor maneira e se Deus quiser, sair dessa zona de rebaixamento e entrar de férias. Pensar em 2022, como poderia ser e se realmente está de pé, se vou pendurar as chuteiras. Ou se vou parar e viver a vida de maneira diferente. Ou então, jogar mais um ano. Mas agora, sinceramente, o que mais penso é sair dessa situação", disse Diego Souza.

No final de 2020, o tom foi outro. À época titular absoluto do Grêmio e artilheiro do Brasil, Diego Souza disse que planejava jogar somente por mais uma temporada. Ainda com Renato Gaúcho, o clube passou a procurar mais uma opção de ataque. Rafael Borré, então no River Plate, foi um dos sonhos, mas somente em agosto chegou a Porto Alegre uma sombra real ao centroavante: Miguel Borja.

Apesar do início de Borja com boas atuações e gols, Diego Souza retomou a titularidade e foi decisivo nas vitórias contra Juventude, Fluminense e Red Bull Bragantino (três das quatro mais recentes do time no campeonato). E internamente, o camisa 29 ainda é visto como melhor atacante do elenco. Tecnicamente.

Aos 36 anos, Diego Souza está no Grêmio desde o início de 2020. Na temporada passada, marcou 28 gols. Na atual temporada, são 21 gols.

A campanha do Grêmio no Campeonato Brasileiro, na zona de rebaixamento desde a segunda rodada, também foi assunto. Diego Souza respondeu sobre o que aconteceu com o time em 2021.

"São coisas do futebol. Infelizmente ninguém queria estar passando por isso. As coisas vão aparecendo, vão aparecendo. Cada um tem uma resposta, um jeito de pensar. No meu jeito de pensar, ela [razão para o time estar assim] vai aparecer. Temos que juntar forças para sair dessa situação. Aqui, nunca deixamos de trabalhar. Nunca olhamos um para o outro com safadeza, com desleixo. As coisas não deram certo, mas vamos nos empenhar até o fim", afirmou Diego Souza.

Futebol