PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cruzeiro: Moreno supera Messi e Neymar nas Eliminatórias, mas é questionado

Marcelo Moreno marcou apenas seis gols na temporada  - Bruno Haddad/Cruzeiro
Marcelo Moreno marcou apenas seis gols na temporada Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Lohanna Lima e Victor Martins

Colaboração para o Uol, em Belo Horizonte, MG

02/12/2021 04h00

O retorno de Marcelo Moreno por três temporadas para o projeto de reconstrução do Cruzeiro trouxe ao torcedor a esperança de ter um homem gol que pudesse sobrar na Série B. A realidade, no entanto, tornou-se bem diferente. Artilheiro da Bolívia nas Eliminatórias da Copa à frente de Messi e Neymar com nove gols, o atacante é o nome de sua seleção, mas muito questionado no clube que defende.

Apesar de a fase não ser boa na Toca da Raposa, Moreno recebeu proposta do Colo-Colo (CHI) no mês de agosto e recusou. O jogador desperta interesse de outros clubes, mas, sempre que questionado sobre a possibilidade de sair, ressalta que pretende cumprir o contrato até o fim. O vínculo termina em dezembro de 2022.

Com um dos salários mais altos do elenco, uma saída não é vista com maus olhos pelo Cruzeiro. No entanto, o atacante tem um bom relacionamento com Pedro Lourenço, dono dos Supermercados BH, o principal patrocinador do clube, o que sinaliza a permanência para o próximo ano mesmo havendo possibilidade de transferência.

Rescisão milionária na China

A volta de Moreno ao Cruzeiro ocorreu após rescisão com o Shijazhuang Ever Bright, da China. Na ocasião, o atacante abriu mão de um contrato de R$ 50 milhões entre salários e premiações. Moreno se readequou à realidade do futebol brasileiro —especialmente do Cruzeiro—, mas ainda assim seguiu com um dos vencimentos mais altos. A vinda do jogador contou com a ajuda de Pedro Lourenço.

Terceira passagem aquém

Campeão brasileiro pelo Cruzeiro em 2014, Moreno está em sua terceira passagem pelo clube, mas com um desempenho aquém das demais. Na primeira, o jogador marcou 21 gols em 36 partidas, sendo um dos artilheiros da Libertadores de 2008 com oito gols. Na segunda, ele foi o goleador do time na temporada ao lado de Ricardo Goulart, com 24 gols. No ano passado, ele marcou apenas três gols e, a atual temporada, outros seis.

Futebol