PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Marcos compartilha 'saga de torcedor' na Libertadores: 'Fui esculachado'

Marcos, ex-goleiro do Palmeiras - Reprodução/Instagram
Marcos, ex-goleiro do Palmeiras Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/12/2021 16h13

Classificação e Jogos

O ex-goleiro Marcos, campeão da Copa Libertadores da América de 1999 com o Palmeiras, foi às redes sociais para compartilhar como foi sua experiência de ver o clube alviverde ser campeão continental como torcedor na atual edição da competição. No último sábado, o time paulista garantiu o título ao vencer o Flamengo por 2 a 1 na prorrogação no Estádio Centenário, em Montevidéu.

Marcos relatou que a marca de sua 'saga', que teve início com a classificação do Palmeiras para as quartas de final — com vitória por 1 a 0 sobre a Universidad Católica (CHI) —, foi o descrédito. O ex-goleiro contou que "foi esculachado" por torcedores de outros times que sempre apontavam o Palmeiras como 'azarão' a partir desta fase da competição.

"Minha saga começou no dia 21 de julho, quando o Palmeiras ganhou da Universidad Católica e os caras começaram a falar que o Palmeiras era freguês do São Paulo e que era fácil passar pela Universidad Católica. E era mesmo. Na minha época de jogador, o São Paulo eliminou a gente da Libertadores várias vezes e eu já estava preocupado. Até o dia 10 de agosto, a gente estava perdendo — para os torcedores do São Paulo. Dia 17 de agosto foi o segundo jogo. Aí, de agosto até setembro, o Palmeiras ia perder para o Atlético-MG. 'Ah, o Atlético-MG é melhor, vai amassar, destruir. Tem o Hulk'. E é verdade. O pessoal lá, o time deles é muito bom. (...) A segunda partida, dia 28 de setembro, o Palmeiras passou", disse Marcos.

Mas nem assim "São" Marcos teve sossego dos rivais, e contou que o descrédito continuou por mais dois meses, tempo que separou a disputa das semifinais e a grande decisão, em jogo único, no Uruguai:

"Do dia 28 de setembro até 27 de novembro, era o Flamengo que ia amassar. 'O Flamengo vai amassar, vai destruir, vai acabar com o Palmeiras'. Dois meses. Ou seja, minha saga como torcedor começou em julho e foi até novembro. Fui esculachado na internet. Normal. Também sou da zoeira."

O sofrimento, porém, valeu a pena. O ídolo palmeirense disse que o atual time construiu uma temporada histórica. "(...) Você pode gostar do Palmeiras ou não, mas o que esses caras fizeram esse ano foi histórico. Pode passar o cometa Halley na sua casa, mas é muito difícil [se repetir]. O Palmeiras tem 107 anos e a gente nunca viu um negócio desses acontecer: ganhar duas Libertadores no mesmo ano", continuou.

Marco ainda fez um apelo aos torcedores mais jovens: pediu para que eles desfrutem o bicampeonato consecutivo da Copa Libertadores da América, ressaltando que esta é a primeira vez que o clube obteve tantos títulos em sequência.

"Você, que é torcedor jovem, já está pensando no próximo título que o Palmeiras pode ganhar, comemore, saboreie. O que esse elenco fez, o que o Abel fez, é absurdo, é histórico. Em 1999, a gente tinha um grande time, enfrentamos Vasco, Corinthians, River Plate, ganhamos do Deportivo Cali, mas ninguém se metia a contar vantagem antes do tempo porque os times eram muito iguais. O Palmeiras era favorito com os outros. Qualquer um que ganhasse seria justo. Esse ano, não. A gente sabe que, no papel, Atlético-MG e Flamengo estavam muito na nossa frente. No papel. Isso não quer dizer que no coração, na vontade, eles estariam melhor", finalizou.

Palmeiras