PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Corinthians: Sylvinho consolida nomes da base; clube prevê lucro em vendas

Sylvinho tem se orgulhado do trabalho dos jogadores da base do Corinthians  - Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians
Sylvinho tem se orgulhado do trabalho dos jogadores da base do Corinthians Imagem: Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

01/12/2021 04h00

Classificação e Jogos

Nas entrevistas de Sylvinho no Corinthians, o técnico gosta de dividir o elenco em três grupos principais: o dos reforços contratados nesta temporada, o dos nomes consolidados no clube e o dos garotos vindos da base. É justamente esse último perfil, chamado carinhosamente pelo treinador de 'nosso sub-23', que vem ganhando cada vez mais as atenções da comissão técnica e vai se consolidando com participações em gols e assistências.

De toda a produção ofensiva do Corinthians sob o comando de Sylvinho, o grupo dos garotos é responsável por 35% dos números. A presença dos atletas mais jovens na equipe agradam a diretoria de futebol, que vê nisso a oportunidade de realizar grandes vendas em um futuro próximo. Mesmo com a chegada dos experientes Renato Augusto, Roger Guedes, Willian e Giuliano, os nomes do Terrão se mantêm em destaque.

A título de comparação, o grupo dos reforços já fez 13 gols (sete deles anotados apenas por Roger Guedes) e distribuiu sete assistências. Os mais jovens (Adson, Raul Gustavo, Roni, Vitinho, João Victor, Du Queiroz, Gabriel Pereira, Lucas Piton...) têm menos gols (11), mas se destacam em outras estatísticas, como os passes para gol e os pênaltis sofridos.

"É um grupo que temos, que brinco ali com eles e chamo de sub-23 nosso. Essa mistura da juventude com os atletas que já ganharam faz parte de dois pilares importantíssimos daquilo que temos", festeja Sylvinho, que constantemente faz referência aos atletas mais velhos e já consagrados, como são os casos de Cássio, Fábio Santos, Fagner, Gil e Jô.

A ascensão de nomes como Du Queiroz, Gabriel Pereira, João Victor (todos titulares nos últimos jogos) é tratada internamente como um triunfo da comissão técnica de Sylvinho. Afinal, o Corinthians vive grave crise financeira, possui uma dívida na casa dos R$ 980 milhões e tem nesses jogadores uma participação alta na divisão dos direitos econômicos. A meta é colocá-los no mercado da bola e conseguir vendas expressivas nos próximos meses.

A aposta de Sylvinho em ter os três grupos agrada o presidente Duilio Monteiro Alves. Com a conquista da vaga na Copa Libertadores em 2022, a diretoria já iniciou o planejamento para a próxima temporada e o pensamento é manter a 'divisão' do elenco. O clube já possui um acordo de dois anos encaminhado com o experiente volante Paulinho e estuda a promoção de novos jogadores após a disputa da Copinha, no mês de janeiro.

Corinthians