PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira feminina

Brasil fura retranca chilena e conquista Torneio Internacional em Manaus

Kerolin comemora 1° gol marcado da seleção contra o Chile, em jogo válido pelo Torneio Internacional de Manaus - Paulo Binda/MyPhoto Press/Gazeta Press
Kerolin comemora 1° gol marcado da seleção contra o Chile, em jogo válido pelo Torneio Internacional de Manaus Imagem: Paulo Binda/MyPhoto Press/Gazeta Press

Do UOL, em São Paulo

01/12/2021 22h53Atualizada em 02/12/2021 01h05

A seleção brasileira feminina encerrou o ano levantando uma taça. Na noite de hoje (1), a equipe treinada por Pia Sundhage furou a retranca do Chile e sagrou-se campeã, após vitória por 2 a 0 sobre o adversário, do Torneio Internacional em Manaus.

Os gols da partida foram marcados por Kerolin e Giovana, ambos no 2° tempo. Trata-se do primeiro título da técnica sueca no comando da equipe brasileira —ela está no cargo desde a metade de 2019.

A vitória coroa uma campanha perfeita das donas da casa na competição: na estreia, o Brasil goleou a Índia por 6 a 1, em jogo que marcou a despedida da volante Formiga da equipe. Depois, as comandadas de Pia bateram a Venezuela por 4 a 1.

Enquanto isso, as chilenas fizeram 3 a 0 nas indianas e 1 a 0 nas venezuelanas —elas, portanto, não haviam sido vazadas até hoje.

O UOL Esporte fez um resumo do que foi a partida disputada em Manaus. Confira:

Pressão no 1° tempo, mas...

Marta briga pela bola em Brasil x Chile, pelo Torneio Internacional de Manaus - Thais Magalhães/CBF - Thais Magalhães/CBF
Marta briga pela bola em Brasil x Chile, pelo Torneio Internacional de Manaus
Imagem: Thais Magalhães/CBF

Jogando pelo empate, a seleção não quis começar a partida com o "regulamento embaixo do braço" e, empurrada pela torcida, foi ao ataque.

A primeira grande chance das mandantes saiu aos 12 minutos, em jogada feita pela dupla de pontas. Ary Borges recebeu lançamento de Kerolin, mas deslocou muito a goleira Endler e finalizou para fora.

Dez minutos depois, foi a vez de Kerolin servir Marta pela esquerda. A camisa 10 bateu para o gol e viu a bola ser desviada, saindo em escanteio.

Foi pelos pés de Debinha, no entanto, que saiu a melhor chance da seleção na 1ª etapa. Antonia fintou duas adversárias pela ponta e acionou a atacante, que bateu já no bico da pequena área. O chute assustou a goleira, mas foi para a linha de fundo pouco antes do apito da árbitra.

De tanto martelar...

O gol brasileiro saiu no início do 2° tempo. Aos cinco minutos, Ary Borges escapou da marcação e recebeu lançamento já na ponta esquerda.

A jogadora do Palmeiras dominou com categoria, arrancou e inverteu a bola para Kerolin, que fechou e tocou no cantinho do gol de Endler já dentro da área: 1 a 0 e retranca, finalmente, furada.

Recuar? Que nada!

Depois de abrir o placar —e com o título encaminhado—, a seleção de Pia não se fechou e continuou agredindo o time rival.

Autora do gol, Kerolin avançou pela direita e jogou para a área. No bate-rebate, a bola sobrou para Angelina, que bateu por cima do travessão chileno.

Aos 38, o Brasil chegou ao 2° gol. Giovana, que havia acabado de entrar no lugar de Debinha, aproveitou erro na saída de bola das visitantes e não deu chances para Endler, liquidando a fatura e conquistando o título: 2 a 0.

Seleção Brasileira feminina