PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Arnaldo: Não fosse o torcedor, talvez o São Paulo não ficasse na Série A

Do UOL, em São Paulo

30/11/2021 04h00

Classificação e Jogos

O São Paulo venceu o Sport na última sexta-feira (26) e conseguiu se afastar da zona de rebaixamento, chegando a 45 pontos e abrindo uma diferença de cinco para o Juventude —o atual 17º colocado no Brasileirão. Em um jogo com dificuldades, mais uma vez, o time comandado por Rogério Ceni contou com grande apoio da torcida no Morumbi.

No podcast Posse de Bola #182, Arnaldo Ribeiro ressalta que a campanha do São Paulo no Campeonato Brasileiro é injustificável e o time precisa trabalhar para entregar mais na próxima temporada, ainda que em condições financeiras difíceis.

"O São Paulo vai ficando na primeira divisão em um Brasileirão que com Rogério, com Crespo, com problemas de diretoria, com má administração, não justificam, nada disso justifica a campanha desastrosa do São Paulo no campeonato, que teve um início muito ruim, depois uma pequena recuperação e depois disso muito pouco brilho para você pensar em alguma coisa a mais", diz Arnaldo.

O jornalista cita a forma como tem sido frequente o São Paulo contar com o torcedor como tábua de salvação enquanto faz temporadas ruins, assim como a dependência dos garotos revelados pelas categorias de base em Cotia.

"Aquela parte da tabela entre os 10 primeiros, o São Paulo não ocupa. O cara que vê só o primeiro frame da televisão depois do jogo encerrado nunca viu o São Paulo entre os 10 primeiros. Acho que é muito pouco e acho que para o ano que vem o São Paulo tendo menos elenco, menos jogadores, precisa fazer uma campanha melhor, mais digna", diz Arnaldo.

"De novo, não fosse o torcedor do São Paulo, que encheu o estádio em praticamente todos os jogos desde a volta do público, talvez essa permanência não acontecesse. Tem sido comum, e isso é péssimo para um clube grande como o São Paulo. Tem ficado muito mais nas mãos dos torcedores e de alguns garotos de Cotia do que dos medalhões, do que dos dirigentes, do que dos treinadores a permanência, a simples permanência na Série A do Campeonato Brasileiro", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol