PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Renato, eleição e Brasileiro: Fla tem semana tensa dentro e fora de campo

Renato Gaúcho durante a final da Libertadores: técnico está com o cargo ameaçado no Flamengo - REUTERS
Renato Gaúcho durante a final da Libertadores: técnico está com o cargo ameaçado no Flamengo Imagem: REUTERS

Alexandre Araújo e Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

29/11/2021 04h00

Classificação e Jogos

A semana do Flamengo começa com bastidores movimentados. Em semana de eleição presidencial, a cúpula se encontra pressionada por mudanças no departamento de futebol, principalmente após o vice na Libertadores, e mudanças começam a ser debatidas a partir de hoje (29), incluindo a situação do técnico Renato Gaúcho. Em campo, o time encara o Ceará amanhã (30) em jogo decisivo em relação às remotíssimas chances de título no Campeonato Brasileiro.

No desembarque da delegação rubro-negra ontem (28) no Rio de Janeiro, o vice-presidente de Futebol, Marcos Braz, afirmou que a pasta vai debater os novos passos e fazer "ajustes com calma".

O contrato de Renato com o Flamengo vai até o fim do ano, mas uma ruptura imediata, antes mesmo do término do Brasileiro, não é descartada.

"Em relação a técnico, chegamos agora. Tivemos um atraso de mais de três, quatro horas. Teve um problema na imigração, está todo mundo virado, mas não deixei de atender a imprensa com calma e tranquilidade. Na segunda-feira vamos começar a tocar a vida. Isso não quer dizer que não vai seguir. Temos uma programação para ser feita e, na segunda, a gente começa a decidir alguns pontos que a gente entenda que possa fazer de correção para que se acabe a temporada", declarou Braz, negando que já tenha tomado uma decisão:

"Não tem decisão, a gente está virado. O que eu posso contribuir para vocês é que o Renato tem contrato com o Flamengo até 31 de dezembro. Com calma, vamos tomar as decisões que precisam ser tomadas. Não era o que eu queria, não era o que o Flamengo queria. Peço desculpas à torcida, principalmente àqueles que se empenharam de ir para Montevidéu. Mas vida que segue, vamos tocar da maneira que tem de tocar aqui e vamos reverter esse quadro".

O treinador chegou à Gávea em julho deste ano para substituir Rogério Ceni. Após um início animador, com goleadas consecutivas, o time passou a patinar e Renato a ser contestado. Após a eliminação na Copa do Brasil, com derrota para o Athletico-PR em casa, ele chegou a entregar o cargo, mas a diretoria o manteve. A derrota na final da Libertadores, porém, pode ter consequências breves.

Eleição no sábado

Paralelamente a isso, há uma corrida eleitoral no clube, que definirá presidente no sábado. Atual mandatário, Rodolfo Landim tenta a reeleição e é favorito.

Ele assumiu o clube em 2019, após vencer eleição que contou ainda com Ricardo Lomba, Marcelo Vargas e José Carlos Isidro, o Peruano. No decorrer da gestão, um futebol que empilhou taças, e algumas polêmicas envolvendo a diretoria.

O atual pleito, inclusive, vem tendo embates na Justiça entre as chapas. Após a Justiça definir que deveria haver convocação com votação on-line, a medida caiu na última semana.

Chances remotíssimas de título no Brasileiro

O Flamengo ainda não jogou a toalha, mas tem total consciência de que as chances de título no Campeonato Brasileiro são remotíssimas. O time está na segunda colocação a 11 pontos do líder Atlético-MG, que tem um jogo a mais. O Rubro-Negro ainda tem mais 12 pontos a disputar.

Amanhã (30), às 20h, a equipe recebe o Ceará, pela 36ª rodada, no Maracanã (RJ) e, caso não vença, o Atlético-MG já será decretado campeão matematicamente.

Flamengo