PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

SPFC: Sara aproveita liberdade dada por Ceni e passa a ser mais arrojado

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

28/11/2021 04h00

Classificação e Jogos

A desenvoltura do meia Gabriel Sara sob o comando de Rogério Ceni é uma das histórias positivas em meio a uma campanha penosa para o São Paulo neste Campeonato Brasileiro. Na vitória contra o Sport, ontem, por 2 a 0, o versátil meio-campista mostrou uma faceta bastante agressiva de seu futebol, algo que vinha ensaiando nas últimas rodadas.

Para se ter uma ideia, das 16 finalizações a gol feitas pelo São Paulo no triunfo, sete foram de Sara —na média, ele arrisca quatro vezes ao gol em média por partida desde que Ceni assumiu o time. No campeonato como um todo, ele é o segundo que mais chuta a gol, é verdade, mas com uma média é de 1,82 por jogo —Rigoni é o líder, com 2,18.

Para um jogador que tem por hábito pegar firme na bola, representando ameaça nas cercanias da grande área, faz todo o sentido esse maior envolvimento de Sara no ataque, assim como é salutar essa postura.

Isso não quer dizer que o meio-campista não possa ser aproveitado em uma função mais tática, jogando para o coletivo, algo que era recorrente quando orientado por Hernán Crespo. Mas, por ora, a ideia é que ele entre em campo primeiramente buscando o gol.

"Tenho falado bastante do Sara, acho que todos foram importantes no dia de hoje (ontem). O Sara se doa muito, é um jogador com uma condição física privilegiada, bate 12,5 km por jogo em quase todos os jogos. Você pode colocá-lo na esquerda na direita, por dentro, de segundo volante, de ala. É um jogador versátil e isso te facilita muito. Já falei que acho que ele tem potencial para jogar em um grande centro europeu, espero que ele permaneça aqui, mas acho que tem potencial para isso", afirmou Ceni ao ser questionado sobre o tema em sua entrevista coletiva.

Técnico e jogador se conhecem desde que Sara ainda jogava em Cotia, época em que Ceni acompanhava as categorias de base como jogador e, depois em sua primeira passagem, como treinador. Em 2017, o meia chegou a treinar com seu atual chefe no CT da Barra Funda em algumas oportunidades, mas ainda era muito novo e foi receber oportunidade de estrear como profissional com Dorival Júnior, ainda naquele ano.

Não foi apenas Rogério, no entanto, quem viu o potencial de Sara. Segundo revelou recentemente Pedro Smania, coordenador das categorias de base do São Paulo, ao UOL Esporte, o clube sempre trabalhou com a possibilidade de tê-lo como destaque. Assim como disse ontem Rogério Ceni no Morumbi, os profissionais de Cotia entendem que o meia logo logo estará desfilando seu futebol no mercado europeu.

"O Sara realmente tem esse potencial que o Ceni viu de perto. Ele é um menino inteligentíssimo dentro de campo. Muitos jogos [na atual temporada] ele foi criticado injustamente, porque embora ele não tivesse naqueles jogos uma participação com a bola positiva, sem a bola ele sempre foi muito importante para o jogo, para a partida e para os demais. Às vezes ele era criticado, mas na minha visão injustamente, porque ele cumpria umas funções muito difíceis de fazer. O Sara é um jogador muito inteligente sem a bola, e 98% do tempo de uma partida de futebol é sem a bola".

São Paulo