PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Em dia de festa, Botafogo empata no Engenhão e impede acesso do Guarani

Jogadores do Botafogo levantam taça da Série B - Vitor Silva/Botafogo.
Jogadores do Botafogo levantam taça da Série B Imagem: Vitor Silva/Botafogo.

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/11/2021 18h04

Foi um dia de festa para mais de 33 mil torcedores no Estádio Nilton Santos. Após garantir o título da Série B e voltar à primeira divisão, o Botafogo empatou em 2 a 2 contra o Guarani e impediu o acesso do rival na última rodada da competição.

Com o empate, o Botafogo foi a 70 pontos (cinco a mais que o vice-campeão Goiás) e levantou a taça diante de sua torcida no Estádio Nilton Santos.

Marco Antônio e Rafael Navarro marcaram os gols do Glorioso, enquanto Lucão do Break e Ronaldo Alves descontaram para o Guarani.

O Bugre termina a Série B na sexta colocação, com 59 pontos, e perde a chance de voltar à primeira divisão após 11 anos. A quarta vaga acabou ficando com o Avaí, que venceu por 2 a 1 em casa o Sampaio Corrêa em jogo emocionante.

Torcida faz festa no Engenhão

Em estado de graça, a torcida do Botafogo fez uma linda festa no Engenhão. Começou com a chegada do ônibus do time, que foi cercado de torcedores e virou palco de comemoração. Alguns subiram no veículo e tiveram até mesmo a companhia de jogadores como Chay e Rafael Navarro, que entraram na onda e foram para a galera. Dentro do estádio, mais festa dos alvinegros, que recepcionaram o time com uma camisa 7 gigante do Glorioso e muita cantoria. Após a partida, a festa continuou com direito a volta olímpica e taça.

Botafoguense, Léo Batista é homenageado

O jornalista Léo Batista, botafoguense assumido e com mais de 70 anos de carreira, foi um dos personagens da comemoração do acesso do Fogão. Antes de a bola rolar, ele esperou os jogadores no corredor de acesso ao campo e cumprimentou alguns deles. A cena foi captada pela transmissão do jogo, da SporTV. No gramado, ele foi homenageado e recebeu uma camisa do Botafogo com seu nome e o número 7. Depois, de máscara, Léo Batista também foi muito tietado pelos torcedores nas cadeiras do Engenhão.

Quem foi bem: Marco Antônio e Rafael Navarro

Além de ajudar a cavar a expulsão do volante Índio, Marco Antônio foi o jogador do Botafogo que mais procurou o jogo e foi premiado com o gol. Aos 24 minutos do segundo tempo, ele recebeu dentro da área, bateu de canhota e contou com desvio de Ronaldo Alves para matar o goleiro do Guarani. O meia foi o vice-artilheiro do time na Série B, com 10 gols, e também somou seis assistências. Rafael Navarro, um dos heróis do acesso e artilheiro do time com 14 gols, também deixou o seu e merece destaque no jogo de hoje.

Quem foi mal: Índio

Ainda no primeiro tempo, o volante do Guarani diminuiu muito as chances de vitória e acesso do time. Em um intervalo de cinco minutos, ele tomou dois amarelos e foi expulso. Aos 30, Índio impediu um contra-ataque do Botafogo com um puxão de camisa em Marco Antônio. Depois, deu um carrinho frontal e deixou a sola na canela de Warley. Foi muito mal e deixou o time na mão.

O jogo do Botafogo

Após conseguir o acesso e garantir o título da série B, o Botafogo entrou com o freio de mão puxado e em ritmo de festa. Buscou manter a posse de bola e pressionar o Guarani, mas pareceu desconcentrado em alguns lances, cometendo erros bobos. Deu apenas um chute no gol no primeiro tempo - dado que aponta a falta de criatividade e volume de jogo dos donos da casa. O time também voltou desligado para a etapa final e tomou um gol logo com um minuto. Após sair atrás do placar, o Fogão acordou, pressionou o Guarani e chegou ao empate com gol de Marco Antônio. Depois, empurrado pela torcida e muito mais ligado no jogo, chegou à virada com Rafael Navarro, que completou de cabeça cruzamento de Carlinhos. No fim, apesar da festa, o time vacilou novamente na bola aérea e tomou o empate.

O jogo do Guarani

O Guarani começou a partida bem postado na zaga, com duas linhas de quatro bem próximas, jogando por uma bola. Mesmo com um a menos desde o primeiro tempo, quando Índio foi expulso, o Bugre foi valente e teve forças para abrir o placar com um minuto da etapa final. Após cobrança de falta de Andrigo, o zagueiro Ronaldo Alves subiu muito alto e testou no contrapé do goleiro. Depois disso, tentou se fechar atrás para segurar a pressão do rival, mas acabou tomando a virada em dez minutos. Ainda empatou com Lucão do Break, também de cabeça no fim, mas era tarde demais para buscar a virada.

Cronologia da partida

Os gols do empate por 2 a 2 no Engenhão ficaram para o segundo tempo. Ronaldo Alves abriu o placar para o Guarani no primeiro minuto, de cabeça, mesmo com um homem a menos. O gol acordou o Botafogo, que, empurrado pela torcida, buscou a virada com Marco Antônio e Rafael Navarro. No fim, o aguerrido Guarani ainda teve forças para empatar com Lucão do Break.

Ficha técnica
Botafogo 2 x 2 Guarani

Competição: 38ª rodada do Campeonato Brasileiro - Série B
Data: 28 de novembro de 2021
Local e hora: Estádio Nilton Santos, às 16h
Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Bruno Boschilia
Gols: Ronaldo Alves (1` 2T), Marco Antônio (24` 2T), Rafael Navarro ( 34` 2T), Lucão do Break (39` 2T)
Cartões amarelos: Gabriel Mesquita (GUA), Rafael Navarro (BOT), Samuel Santos (GUA)
Cartões vermelhos: Índio (35` do 1T)
Público presente: 33.853 torcedores
Renda: R$ 1.232.165,00

Botafogo: Diego Loureiro; Daniel Borges (Rafael), Joel Carli, Kanu e Carlinhos; Luís Oyama, Romildo (Matheus Frizzo), Chay (Ricardinho); Marco Antônio (Rafael Moura), Warley (Ronald) e Rafael Navarro. Técnico: Enderson Moreira

Guarani: Gabriel Mesquita; Samuel Santos, Ronaldo Alves, Thales (Carlão), Bidu; Bruno Silva, Índio e Andrigo; Pablo (Eduardo Peterson), Lucão e Júlio César (Renanzinho). Técnico: Daniel Paulista

Futebol