PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Autor de gol de título impedido, Túlio diz que não tira o chapéu para o VAR

Túlio marcou o gol que deu o título ao Botafogo, em 1995, de forma impedida - Reprodução Flickr Botafogo
Túlio marcou o gol que deu o título ao Botafogo, em 1995, de forma impedida Imagem: Reprodução Flickr Botafogo

Do UOL, em São Paulo

25/11/2021 10h38

O ex-jogador Túlio Maravilha não "tira o chapéu" para o VAR, o polêmico árbitro de vídeo. Convidado do programa Raul Gil deste sábado (27), o ex-jogador afirmou que, caso o recurso existisse durante sua carreira, "ia faltar gol".

"Se tivesse o VAR na minha época, quantos gols ele ia anular meu? Ia estar faltando gol. Torcida quer ver gol", declarou Túlio. O ex-atacante é autor do gol polêmico, que provavelmente não seria validado hoje, que deu o título do Brasileirão ao Botafogo, em 1995, sobre o Santos.

O VAR não foi o único personagem para quem Túlio não tirou o chapéu. O ex-jogador também revelou não gostar de personalidades do futebol como o técnico Levir Culpi, Diego Maradona e Maurício Assumpção, ex-presidente do Botafogo. Em contrapartida, o ex-atacante tira o chapéu para Tite, Lionel Messi, Cristiano Ronaldo e Gabriel Medina.

Aos 52 anos, Túlio se disse orgulhoso de ainda manter uma boa forma mesmo após a aposentadoria dos gramados: "Eu sou igual vinho, quanto mais velho melhor". A participação completa de Maravilha no programa vai ar neste sábado (27), no SBT, às 14h15 (Brasília).

Futebol