PUBLICIDADE
Topo

Bayern de Munique

Bayern de Munique reduz salário de não vacinados contra a covid-19

Kimmich comemora o seu gol com o Bayern de Munique - JAVIER SORIANO/AFP PHOTO
Kimmich comemora o seu gol com o Bayern de Munique Imagem: JAVIER SORIANO/AFP PHOTO

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/11/2021 10h22

O governo alemão aprovou uma lei que permite que o salário de funcionários não vacinados seja reduzido se eles perderem dias de trabalho devido à quarentena. Essa nova diretriz coloca em "risco" alguns jogadores do Bayern de Munique, mais especificamente Joshua Kimmich, Serge Gnabry, Jamal Musiala, Eric Maxim Choupo-Moting e Mickaël Cuisance.

Os cinco jogadores do clube bávaro que ainda não foram vacinados contra o coronavírus. A redução salarial será estabelecida pelo número de dias que eles terão que permanecer isolados.

Segundo informações do jornal alemão Bild, esses jogadores foram afastados por terem tido contato com uma pessoa que testou positivo. Além disso, o veículo também afirmou que o Bayern já reduziu o salário de Kimmich.

Em termos gerais, conforme observado pelo Bild, os atletas não receberão o salário correspondente aos dias em que estiverem de quarentena. O mesmo jornal afirma que a cúpula do clube pretende mandar um alerta e aumentar a pressão para eles se vacinarem.

Enquanto isso, o estado da Baviera está considerando a introdução da vacina obrigatória para lutar contra a nova onda de infectados na região.

Bayern de Munique