PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Roger Machado desabafa sobre racismo no futebol: "Negros não eram aceitos"

Roger Machado, técnico do Fluminense, no confronto com o Red Bull Bragantino no Nabi Abi Chedid, pelo Brasileiro - Mailson Santana / Fluminense FC
Roger Machado, técnico do Fluminense, no confronto com o Red Bull Bragantino no Nabi Abi Chedid, pelo Brasileiro Imagem: Mailson Santana / Fluminense FC

19/11/2021 10h48

O treinador Roger Machado, com passagens por Atlético-MG, Palmeiras, Bahia e, mais recentemente, o Fluminense, foi o personagem para o portal The Players Tribune e falou, entre outros assuntos, sobre a sua relação com a luta racial.

Roger sempre foi muito ativo e luta por mais igualdade, tanto no futebol, quanto na sociedade. Na entrevista, ele relatou: "Nesse esporte, os negros não eram aceitos ou só foram admitidos bem depois, quando os clubes descobriram que não podiam transformar aquilo num negócio rentável sem o nosso talento".

"Desde criança, eu fui ensinado a pensar que a história negra começou nos navios que traziam indivíduos escravizados. A escola não mostrava meu povo como protagonista da formação do Brasil", completou o treinador.

Ele ainda relatou que a experiência de ter treinado o Bahia foi muito importante para se conectar com a sua ancestralidade: "Ter morado por 18 meses em Salvador foi uma experiência memorável. Não só por ter trabalhado num clube onde eu me senti encorajado e empoderado para falar sobre valores sociais que compartilhamos, mas por ter sido o lugar onde resgatei minha ancestralidade"

"Algo natural para muitas pessoas brancas, que costumam dizer "a minha família veio do norte da Itália, o meu sobrenome é do sul da Alemanha", enquanto, para as pessoas negras, o normal é não ter visibilidade nem conhecimento de sua própria história", afirmou Roger Machado.

Futebol