PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Tite detona VAR por não pedir expulsão de argentino: 'É inconcebível'

Raphinha sangra após cotovelada de Otamendi em Argentina x Brasil pelas Eliminatórias - Lucas Figueiredo/CBF
Raphinha sangra após cotovelada de Otamendi em Argentina x Brasil pelas Eliminatórias Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Do UOL, em São Paulo e San Juan

16/11/2021 23h38

Classificação e Jogos

Tite esbravejou contra a arbitragem comandada pelos uruguaios Andres Cunha em campo e Esteban Ostojich no VAR no empate em 0 a 0 entre Brasil e Argentina, hoje (16), em San Juan, pela 14ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo do Qatar. O treinador da seleção brasileira falou em alto volume sobre o lance da cotovelada de Otamendi que tirou sangue de Raphinha aos 33 minutos do primeiro e não gerou punição ao argentino nem após checagem ao vídeo.

"Vou falar o que falei no vestiário para a arbitragem. O Cunha é um extraordinário árbitro, qualidade técnica, percepções, acompanhamento, aspecto disciplinar muito altos. Mas arbitragem exige uma equipe de trabalho e para quem está no VAR é simplesmente impossível não ver a cotovelada do Otamendi no Raphinha. Quem quer ter isenção na análise ela é muito clara, não falo aqui de resultado de jogo. Isso é determinante em resultado de jogo? Não sei (...) Árbitro de alto nível de VAR não pode trabalhar dessa forma, isso é inconcebível. É inconcebível. E digo menos, não é o termo que que queria dizer, estou falando porque sou educado", afirmou Tite em sua entrevista coletiva pós-jogo.

No lance em questão, Raphinha recebeu a bola pela direita quase na linha de fundo e driblou Acuña, mas perdeu a posse na sequência para Otamendi. Na tentativa de recuperação, o brasileiro recebeu uma violenta cotovelada na boca dada pelo argentino —sangrou na hora. O lance foi revisto pela arbitragem de vídeo, mas nada foi marcado. O atacante do Brasil sangrou até o fim do primeiro tempo e recebeu tratamento durante o intervalo para poder voltar ao gramado.

Tite - Lucas Figueiredo/CBF - Lucas Figueiredo/CBF
Tite durante Argentina 0 x 0 Brasil pelas Eliminatórias
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

O empate com a Argentina mantém a seleção brasileira na liderança das Eliminatórias com 35 pontos de 11 vitórias e dois empates — ambos como visitante. A equipe já estava classificada para a Copa do Mundo do Qatar desde a rodada anterior e terá mais quatro ou cinco jogos para cumprir tabela até o fim do torneio. O pontinho também garantiu a Argentina no Mundial.

A respeito do clássico, Tite elogiou o desempenho das duas seleções. "Um jogo com recursos técnicos extraordinários, times que procuram sair jogando, que premiam jogo, premiam articulação, a Argentina que procura uma saída com De Paul para chegar no Messi numa transição para assessorar Lautaro, ter um Di María. Olha a qualidade. E nós temos Vini agudo do lado e uma proposta agressiva no sentido de atacar espaços com Raphinha e Antony, fica um modelo de uma equipe mais vertical. Um gramado que proporciona uma qualidade boa e um espetáculo com alternâncias, uma equipe mais com bola e outra um pouquinho mais vertical, mas que ninguém controlava o outro tamanha qualidade das equipes", disse, antes de completar:

"É um jogo em que no último momento perdemos nosso extraordinário jogador, Neymar, aí tu vem e recompõe, reestrutura a equipe, jogando de igual para igual com um Messi da vida. Tem muita coisa."

O próximo jogo do Brasil está marcado para 27 de janeiro de 2022 contra o Equador.

Seleção Brasileira