PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Estelionatário enganou o SPFC e jovens com sonho de carreira no futebol

Lucas Jeronymo de Moraes é acusado de aplicar golpes - Reprodução/Fantástico
Lucas Jeronymo de Moraes é acusado de aplicar golpes Imagem: Reprodução/Fantástico

Do UOL, em São Paulo

14/11/2021 22h10

Responsável por intermediar o acordo de R$ 5 milhões entre o São Paulo e a seguradora iSure, em 2020, Lucas Jeronymo de Moraes está envolvido em diversos golpes, entre eles enganar jogadores com a promessa de construir carreira no futebol e atuar na Europa. Reportagem apresentada hoje pelo "Fantástico" revelou detalhes sobre como ele aplicava seus golpes.

Lucas Jeronymo de Moraes costumava abordar os familiares de jovens promessas do futebol para prometer uma nova realidade. Porém, isso tinha custos, como: transporte, manutenção, documentação e outros gastos, que giravam em torno de R$ 70 mil. Este valor ficava com o estelionatário, que costumava postar fotos ao lado de jogadores e em ambientes luxuosos.

Em nota enviada ao programa, o São Paulo confirmou ter sido procurado pelo estelionatário, que se apresentou como subordinado da iSure, mas afirmou que o acordo foi firmado pela gestão anterior do clube. A seguradora, que estampou a camisa do clube em três jogos, informou que a parceria foi inviabilizada por atitudes de Lucas e que "confia numa conclusão justa para as partes lesadas".

A lista de vítimas do estelionatário do futebol inclui também mulheres que o acusam de manipulação para obter dinheiro usando histórias sobre problemas de saúde com familiares. O jogador Augusto Recife, de 38 anos, foi vítima de um dos golpes no mundo do futebol. "Ele falava que trabalhava com um grupo de investidores, que o pessoal era de São Paulo, de São Caetano, uma empresa de ônibus. Falava que o pessoal tinha muita grana, que estava investindo pesado no clube. Mas era tudo mentira", disse ao programa.

De acordo com a reportagem, Lucas responde cerca de 30 processos. Ao programa, ele disse que não falaria sobre os assuntos, afinal, correm em segredo de Justiça. "Eu não falo sobre isso, sobre a empresa. Não falo sobre processo, principalmente porque tenho certeza que corre em segredo de Justiça. São inverdades. Cabe à Justiça colocar quem está certo, quem está errado. E com certeza não tenho nada a ver com essa questão de futebol. Não faço mais parte. Nunca fiz parte".

Futebol