PUBLICIDADE
Topo

Futebol

"Muita coisa ainda precisa mudar na arbitragem", diz Arnaldo Cezar Coelho

Arnaldo Cézar Coelho ao lado de Leonardo Gaciba (direita) e Paulo Cesar de Oliveira (esquerda) em período de SporTV - Divulgação
Arnaldo Cézar Coelho ao lado de Leonardo Gaciba (direita) e Paulo Cesar de Oliveira (esquerda) em período de SporTV Imagem: Divulgação

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

13/11/2021 04h00

A demissão de Leonardo Gaciba da Confederação Brasileira de Arbitragem (CBF), onde atuava como chefe de arbitragem, pegou muita gente de surpresa. Mas não Arnaldo Cezar Coelho. Figurinha carimbada quando o assunto é arbitragem no Brasil, Arnaldo disse que a decisão era um caminho natural, mas que muita coisa ainda precisa mudar na gestão do apito nacional.

Segundo o ex-árbitro e comentarista da Globo, a situação de Gaciba estava complicada porque havia uma insatisfação generalizada. Para Arnaldo, essa medida, no entanto, é apenas uma das atitudes que devem ser tomadas para que a arbitragem possa recuperar o prestígio.

"Algo precisava ser feito. Algo foi feito. Mas muita coisa ainda precisa mudar. A própria CBF admite isso ao falar em reformulação na nota. Mas precisa ser algo bem pensado. A arbitragem precisa ser algo baseado no bom senso. É preciso ter mais tranquilidade nas decisões. Desagradar vai desagradar sempre, não tem jeito. Mas pode ser melhor do que vinha sendo", disse Arnaldo ao UOL Esporte.

Arnaldo ainda tentou entender o porquê de Leonardo Gaciba ter ficado em tamanha evidência. Para ele, o ex-árbitro encarou momento de muitas novidades, como o VAR, o que traz novos problemas e críticas inéditas. "O Gaciba pegou um período de mudanças no futebol e foi vítima disso. É tudo muito novo. VAR, forma de jogar, intensidade... Mas é claro que algo precisava mudar, acho que todos concordam com isso", afirmou.

Por fim, ele projeta a arbitragem sob nova direção. Alicio Pena Júnior, que já estava a CBF, assumirá interinamente até o fim do Brasileiro. "Ele é um cara sério e que sempre teve bom diálogo com todos. Não sei como andam as coisas recentemente, mas vamos ver como vai se sair. Não adianta ser amigo de todo mundo, precisa ser respeitado, obedecer uma hierarquia e seguir em frente", concluiu.

Futebol