PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Árbitro da final da Libertadores não traz boas lembranças a Palmeiras e Fla

Néstor Pitana é considerado um dos melhores árbitros da América Latina - Franck Fife/AFP
Néstor Pitana é considerado um dos melhores árbitros da América Latina Imagem: Franck Fife/AFP

Do UOL, em São Paulo

28/10/2021 04h00

Nestor Pitana foi confirmado como o árbitro da final da Libertadores 2021. Considerado um dos árbitros mais respeitados da América do Sul, o argentino já comandou outros jogos importantes, como uma final de Copa do Mundo, e o clássico entre Palmeiras e São Paulo nessa mesma edição da Libertadores.

Pitana pertence ao quadro de árbitros da Fifa desde 2010. Em 2018, foi o responsável por apitar a final da Copa da Rússia, entre França e Croácia. Na ocasião, a atuação do argentino e o uso do VAR, ainda pouco conhecido, foram contestados em dois lances polêmicos, que resultaram em gols da França.

Além das competições mundiais, o árbitro é muito utilizado na própria Libertadores. Pitana foi responsável por apitar três jogos do Palmeiras na competição e em duas oportunidades não trouxe as melhores lembranças à torcida.

O árbitro comandou duas eliminações do Palmeiras: para o Barcelona de Guayaquil nas oitavas de final em 2017 e para o Grêmio, nas quartas de final em 2019. O argentino também esteve em campo no jogo de ida das quartas de final desta Libertadores, entre São Paulo e Palmeiras. Apesar do empate em 1 a 1 no primeiro jogo, os palmeirenses levaram a melhor no jogo de volta e assim avançaram até a final.

Para o Flamengo, o retrospecto das atuações de Pitana também não é dos melhores. O árbitro foi o responsável por apitar a ida da semifinal entre Flamengo e Grêmio em 2019, tendo anulado três gols da equipe carioca e ainda expulsado o volante Michael, na época, comandado por Renato Gaúcho no Grêmio. O jogo terminou empatado em 1 a 1, mas o Flamengo recuperou-se e fez 5 a 0 na volta, garantindo-se na final.

Além de Pitana, o confronto entre Palmeiras e Flamengo terá toda a arbitragem de campo feita por argentinos: Juan Pablo Belatti e Gabriel Chade serão os auxiliares.

Já o VAR ficará sob o comando do colombiano Julio Bascuñan, - que esteve na cabine de vídeo na semifinal entre Palmeiras e River Plate - com auxílio de German Delfino (Argentina), Alexander Guzman (Colômbia) e Leodan Gonzalez (Uruguai).

Futebol