PUBLICIDADE
Topo

Copa do Brasil - 2021

Atlético-MG despacha Fortaleza no Castelão e vai à final da Copa do Brasil

Do UOL, em Belo Horizonte

27/10/2021 23h24

Classificação e Jogos

Sem sofrimento e vitória por 2 a 1. Foi exatamente assim que o Atlético-MG garantiu a classificação para a final da Copa do Brasil contra o Athletico-PR, que venceu o Flamengo em pleno Maracanã. Com gol de Diego Costa, aos 13 minutos do segundo tempo, e de Hulk, aos 38, o time comandado pelo técnico Cuca ampliou a vantagem e deixou a semifinal com 6 a 1 no placar agregado. Na ida, os mineiros haviam derrotado os cearenses por 4 a 0, no Mineirão.

Campeão em 2014, o Galo buscará o bicampeonato nos dias 12 e 15 de dezembro. Curiosamente, o Furacão, campeão de 2019, também brigará pela segunda volta olímpica no torneio nacional.

Contudo, agora é hora de virar a chave para o Campeonato Brasileiro. No sábado (30), o líder da competição mais importante do país visita o Flamengo, no Maracanã. Eliminado da Copa do Brasil, o time de Renato Gaúcho tentará derrotar os comandados de Cuca para diminuir a crise e seguir vivo na briga pelo caneco. O Galo, por sua vez, quer o triunfo para disparar mais ainda na ponta da tabela e ver o bicampeonato mais de perto.

Atlético-MG bastante modificado

Tendo grande vantagem no Castelão, Cuca optou por descansar algumas das principais peças do elenco, visando o jogo contra o Rubro-Negro carioca. Optando pela escalação com três zagueiros (Alonso, Rabelo e Réver), o treinador também promoveu as entradas de Alan Franco, Tchê Tchê, Vargas e Diego Costa.

Quem foi bem: Cuca e Diego Costa

Sabendo fazer valer a vantagem adquirida em Belo Horizonte, o treinador atleticano foi perfeito na estratégia de segurar o Fortaleza e evitar grandes sustos. A vaga na final passou longe de ser ameaçada.

O camisa 19, por sua vez, além de brigar o tempo todo pela bola, foi autor do gol que deu banho de água fria nos donos da casa e que colocou o Atlético-MG na decisão da Copa do Brasil.

Primeiro tempo morno

Os primeiros 45 minutos de partida no Castelão não apresentaram um pingo sequer de emoção. Como era de se esperar, o Fortaleza foi ao ataque, buscou abrir o placar, enquanto o Atlético-MG controlava as ações e, quando possível, tentava puxar contra-ataques.

Com o passar do tempo, o jogo ficou mais tenso e os jogadores puxavam pequenas discussões; contudo, nada fora do normal.

Balde de água fria

Logo aos 13 minutos da segunda etapa, Diego Costa abriu o placar para o Galo e, ali, garantia de vez a classificação dos mineiros à decisão do torneio. Na força, na raça e na velocidade, o camisa 19 estufou a rede e marcou o quarto gol com a camisa atleticana, em nove partidas disputadas.

Hulk! Hulk! Hulk!

Acionado nos minutos finais da segunda etapa, Hulk aproveitou a oportunidade de bater o pênalti em lance provocado por Sasha e se isolou na artilharia da competição, com seis tentos anotados. Além disso, o camisa 7 chegou aos 26º gols na temporada.

Romarinho desconta

Com o apoio e reconhecimento da torcida, mesmo com duas derrotas para o Galo, faltava o gol do Fortaleza. E ele veio aos 44 minutos, com Romarinho. E foi só.

FICHA DO JOGO:
FORTALEZA 1 x 2 ATLÉTICO-MG

Motivo: Jogo de volta das semifinais da Copa do Brasil
Data: 27 de outubro de 2021 (quarta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)

Arbitragem: Vinicius Gonçalves Dias Araújo (SP) Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa/SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP) VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (Fifa/SP)

Cartão amarelo: Wellington Paulista, Ronald, Igor Torres (FOR); Réver (CAM)

Gols: Diego Costa, para o Atlético-MG, aos 13 minutos do segundo tempo, e Hulk, aos 38; Romarinho, aos 44 minutos para o Fortaleza.

FORTALEZA: Marcelo Boeck; Éderson, Titi e Matheus Jussa; Edinho (Osvaldo), Felipe, Ronald (Daniel Guedes), Matheus Vargas (Romarinho) e Bruno Melo; Wellington Paulista (Henríquez) e David (Igor Torres). Técnico: Vojvoda

ATLÉTICO-MG: Everson; Guga, Réver, Rabello, Alonso, Arana (Dodô); Jair (Nathan), Alan Franco (Borrero), Tchê Tchê; Vargas (Hulk) e Diego Costa (Sasha). Técnico: Cuca.