PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro: Palmeiras conseguiu aproveitar chances em jogo de roteiro conhecido

Do UOL, em São Paulo

26/10/2021 11h30

Classificação e Jogos

O Palmeiras venceu a sua terceira partida segunda no Brasileirão e assumiu a vice-liderança ao virar o jogo de ontem (25) com o Sport, no Allianz Parque, por 2 a 1, com dois gols em jogadas aéreas, em uma ocasião em que finalizou mais de 30 vezes contra a meta adversária para conseguir os três pontos.

No UOL News Esporte, Mauro Cezar Pereira afirma que o roteiro do jogo foi muito semelhante ao de jogos anteriores em que o time dirigido por Abel Ferreira saiu atrás no placar e passou mais tempo com a bola, além de finalizar muitas vezes no gol adversário, com o diferencial de desta vez ter conseguido sucesso para virar a partida.

"O roteiro é parecido, se você pegar o jogo do Cuiabá, que o Palmeiras tomou um gol no começo, não conseguiu empatar e ainda tomou um gol no final, é muito parecido em número de cruzamentos, em quantidade de finalizações, o tipo de jogada. Os dois gols vieram de cruzamentos, inclusive, desta vez. A grande diferença é desta vez o Palmeiras conseguiu aproveitar as chances que criou e na partida contra o Cuiabá, na partida contra o CRB", diz Mauro.

"Em outras ocasiões, o time teve esse volume, o que é natural, você tem um adversário que é inferior tecnicamente, faz um gol no começo, se fecha e aí fica aquela coisa, jogo de gato e rato. Consegue ou não à força virar o jogo? Então eu acho que conseguiu, virou o jogo, o resultado é melhor, o roteiro é muito parecido, você vê muito poucas jogadas do Palmeiras de triangulações, no primeiro tempo teve uma muito bonita, com um toque até de letra do Felipe Melo, mas a bola acabou não entrando, uma jogada pelo lado direito", completa.

O jornalista firma que foi um jogo também com participação mais efetiva de Dudu, mais do que nos outros jogos do atleta sob o comando do treinador português, mas não espera que o roteiro de jogos como este seja diferente, até pela forma de trabalhar de Abel.

"O Palmeiras criou situações muito com o Dudu, o Dudu muito bem no sentido também de ter participado, acho que de todos os jogos com o Abel Ferreira, foi um dos que o Dudu mais tomou a iniciativa do jogo, a bola vinha para ele e ele na jogada individual, tentando criar, tentando abrir caminho, mas repare, a individualidade do Dudu, as bolas cruzadas, o roteiro é muito parecido, é a forma que o time joga, isso não vai mudar de uma hora para outra, só que desta vez com o final feliz para o Palmeiras", diz Mauro.

"Foi um castigo até justo para o time pernambucano, que depois de um dado momento do jogo só se defendeu, praticamente não passava do meio-campo, e aí o Palmeiras acho que merecidamente, pelo seu esforço, conseguiu o resultado, mas o roteiro é muito parecido porque a forma de jogar do time é essa e isso não vai sofrer uma transformação de uma hora para outra, acho até que nunca vai sofrer uma transformação, jamais sofrerá uma transformação sob o comando do Abel, porque é a maneira de jogar do time dele e é assim que o Palmeiras vai em frente no Brasileiro e também aí na final da Libertadores no mês que vem", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol